terça-feira, junho 17, 2014

Acabar com os nazis no ensino superior russo

Um grupo de intelectuais russos, publicou e difunde na blogosfera a petição que exige o afastamento da Universidade Estatal de Moscovo (MGU) do seu docente Aleksandr Dugin que exorta e promove publicamente o assassínio dos ucranianos. A petição, na forma de carta, é endereçada ao reitor do MGU, académico V. A. Sadovnichi.

Exigimos o despedimento do professor da faculdade de sociologia do MGU, Alexander Dugin!

Consideramos que a atividade pública do “professor” Dugin está incompatível com o seu cargo no sistema de ensino público, prejudica a imagem da ciência russa e o estatuto da MGU “Lomonosov”. Assim, no decorrer dos seus discursos recentes, professor Dugin expressa os apelos diretos ao assassinatos, afirmando ao mesmo tempo que é a sua posição como professor (“Como professor, eu acho assim”).

O filósofo ucraniano Serhiy Datsyuk publicou uma declaração sobre esta questão com qual estamos plenamente de acordo (Blogs.pravda.com.ua):

“No dia 6 de maio de 2014, na entrevista à agência Anna-News (intitulada “A guerra começou! Pedir a paz é uma traição!”), o professor da Universidade Estatal de Moscovo “M. V. Lomonosov”, Alexander G. Dugin, descrevendo as alegadas atrocidades dos ucranianos, exortou à mata-los. Literalmente, no minuto 18º da entrevista, ele disse, referindo-se aos ucranianos, o seguinte: “Matar, matar, matar. Mais nenhumas conversas deverão haver. Como professor, eu acho assim”.

Já não é a primeira vez que o neo-nazi Dugin exorta publicamente à matar os cidadãos que possuem uma opinião contrária à sua. Na penúltima vez ele pedia a morte dos cidadãos russos que aderiram à iniciativa da marcha pacífica contra a guerra e invasão da Ucrânia. Hoje ele pede a sangue dos ucranianos. Quem será a vítima do seu ódio já amanha?

Petição que exige o despedimento do Alexander Dugin (já assinada por mais de 8.250 pessoas):

Sem comentários: