sábado, julho 04, 2015

Obrigada, Zemfira, a nacional-traidora russa!

A recente participação da cantora russa Zemfira no festival georgiano Tbilisi Open Air 2015, conseguiu provocar a ira mais que aguda e a indignação quase genuína dos diversos compatriotas seus.
Os russos famosos e anónimos já chamaram a ação da Zemfira de “exercício das relações públicas”; de “especulação baseada no sangue pelo honorário”; pediram o “boicote total da cantora”; sugeriram à “não deixar a cantora voltar para Rússia, obrigando a viver em Tbilissi” e até exortaram o público russo nos seus concertos à atirarem contra ela os “tomates e ovos”.
Tudo isso pelo facto da Zemfira empunhar no palco georgiano a bandeira nacional da Ucrânia, a bandeira do país que a propaganda russa continua à classificar de “país-irmão”, país habitado por “praticamente mesmo povo” (comparado com o russo), na versão do presidente Putin. Nesta ótica o tratamento dado aos símbolos nacionais do “país-irmão” é altamente incompreensível, ou se calhar, até é absolutamente esperado... 

Zemfira com a bandeira da Ucrânia:
https://www.youtube.com/watch?v=jSB0mUXuV38

Em contrapartida, os mesmíssimos usuários russos não viam nenhum problema na situação em que o ator russo Mikhail Porechenkov a) entrou ilegalmente na Ucrânia; b) usou ilegalmente as vestes (capacete e o colete prova-de-bala) com a inscrição “imprensa”; c) inserido numa unidade russo-terrorista participou num “safari” humano, disparando contra as posições ucranianas, usando para isso uma metralhadora pesada.
Ator russo Mikhail Porechenkov em Donetsk
Este tratamento dispensado aos cidadãos do “país-irmão” não suscitou nenhuma crítica, ira, nem mesmo qualquer incómodo da sociedade russa ou da sua blogosfera. Matar os ucranianos na Ucrânia pela culpa de pretenderem ser ucranianos? Este que é espírito do verdadeiro “mundo russo” na luta sem quartel conta o “fascsimo-nazismo ucraniano”.

As modernizações, criações e “engenhocas” da OAT

Após a vitória final sobre as forças russo-terroristas será preciso fazer um levantamento de todas as modernizações, criações e “engenhocas” de armas e equipamentos militares, feitas pelos militares e voluntários ucranianos.

A lista será longa e muito informativa: disparos de RPG à uma distância de 2 km, diversos blindados populares apocalípticos, carregados de blindagem e armamento, as carrinhas 4x4 armadas com mísseis não guiados, as munições de morteiro, usadas como granadas de mão e centenas de outras invenções...
Na foto podemos ver a metralhadora PK numa das posições das FAU na linha da frente: “dispara como espingarda de franco-atirador, embora com as rajadas curtas. Atinge às distâncias longas, de forma certíssima e de uma maneira muito dolorosa”. Foi modernizada pelos militares e voluntários, usando a inteligência militar. Observem o seu cabo, gatilho, disparador elétrico, a base metálica, desenhada e fabricada pelos voluntários... O dispositivo telescópico é da responsabilidade dos voluntários do grupo do Roman Sinicyn, que por acaso, já é o 4º dispositivo fornecido à uma brigada mecanizada das FAU.
Ajudar aos que ajudam os outros:

BancoPrivat: 4149437843984905 (Natália Klochun)
Paypal: moneyforukraine@gmail.com
Western Union / Moneygram: Klochun Natalia, Kiev, Ucrânia

As transferências do estrangeiro (todas as divisas):
Beneficiário: DRUSTVO OBERIG
Finalidade do pagamento: charity / caridade
Banco: ABANKA VIPA d.d. (Eslovénia)
SWIFT: ABANSI2X
IBAN: SI56051008013876230

A medicina da retaguarda popular:
PrivatBank: 5168 7555 0148 9658 (Irina Lopatina)
PayPal: MedicsHomeFront@gmail.com
Contactos: + 38 0678883000 / sinicyn.roman@gmail.com  

quinta-feira, julho 02, 2015

Ucrânia liquida a polícia de trânsito na região de Mykolaiv

O Ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov anuncia o fim da polícia de trânsito de Mykolaiv
Na manha do dia 1 de julho, Ucrânia liquidou a totalidade (!) dos funcionários da Polícia de Trânsito (DAI) da região de Mykolaiv, os 312 efetivos no total. A decisão tomada pelo ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, é justificada pela necessidade de erradicar a corrupção generalizada que até agora caraterizava a polícia do país.
  
No dia 1 de julho, o Ministro Avakov escreveu no seus Facebook:
De manha despedi a totalidade da polícia de trânsito da região de Mykolaiv. Fiquei farto de aguentar os seus olhares desavergonhados que não aceitam as mudanças. [...] A nova polícia de patrulha – em vez de punir e cobrar a proteção – servir e defender!
A nova polícia de patrulha de Kyiv, em breve também em Mykolaiv
A decisão drástica surgiu após a divulgação na Internet de um vídeo amador, filmado pelo ativista social Dmytro “Dima Kravchuk, intitulado “20 subornos da DAI em 2 horas”.
https://www.youtube.com/watch?v=4cLQDZrPkMs
Dmytro Kravchuk se posicionou estrategicamente, acompanhado por uma câmara de vídeo, nas imediações do posto de controlo permanente 1 da polícia de trânsito, situado na localidade de Koblewe, na região de Mykolaiv. Desde 1h30 até 8h00 do mesmo dia, os polícias pararam 76 camiões dos 80 que por lá passaram. Sem parar, nem inspecionar nenhuma viatura ligeira. No vídeo se vê que todos os camionistas abordados passaram algo aos inspetores, que pressupõe-se, sejam os pagamentos de subornos, cobrados pela polícia de forma organizada e generalizada, escreve a página ucraniana DK-ua.
Os efetivos da antiga polícia de trânsito de Mykolaiv
Após a divulgação do vídeo na Internet em 29 de junho corrente, o ministro Avakov prometeu publicamente, através do Facebook: “despedir todos e começar o inquérito pré-judicial”. Por outro lado, os polícias acusados, disseram à imprensa local que na realidade os camionistas, de forma organizada, lhes “ofereciam os calendários”, informa a televisão ucraniana 5.ua.
O serviço da imprensa do Ministério do Interior da Ucrânia já anunciou o inquérito oficial para averiguar o sucedido: “no caso da confirmação da ilegalidade das suas ações, os inspectores da DAI de Mykolayiv serão responsabilizados”, – diz o comunicado.
No entanto, o ministro do Interior da Ucrânia não se ficou pelas promessas. Na manha do dia 1 de julho corrente, acompanhado pelos efetivos do batalhão voluntário “Myrotvorets” (Pacificador), ele visitou, de surpresa, a cidade de Mykolaiv, anunciando o fim absoluto e permanente da DAI local. A fotógrafa ucraniana Yuliya Babych presenciou o sucedido, tirando diversas fotos que mostram como decorreu o último dia da antiga polícia de trânsito da cidade.
Insígnia oficial do batalhão "Myrotvorets" (Pacificador)
Neste momento e até a criação, muito em breve, da nova polícia de patrulha de Mykolaiv, a ordem pública e a legalidade nas estradas serão garantidas pelos efetivos do batalhão “Myrotvorets”, que já mostraram o seu valor e a dedicação à nova Ucrânia em diversos combates contra as forças russo-terroristas no leste do país.  
Os efetivos do batalhão "Myrotvorets" foram transportados via área para garantir a paz em Mykolaiv

SB OUN: a secreta da resistência ucraniana

No meio: Yevhen Konovalets (1891-1938), o fundador da OUN, assassinado pelo NKVD na Holanda
O filme “Serviço da Segurança da Organização dos Nacionalistas Ucranianos. Portas fechadas” do realizador ucraniano Vitaly Zahoruyko é a primeira película documental ucraniana sobre o departamento mais secreto da OUN. SB OUN deixou pouca informação sobre o seu funcionamento, espaço que a propaganda soviética apressou-se à preencher com diversos boatos malignos.

Uma grande parte dos documentos sobre SB OUN desapareceu para sempre nos arquivos soviéticos, outros foram destruídos pelos próprios operativos da SB, nos últimos momentos das suas vidas, para que estes não caírem nas mãos do NKVD.
O filme conta com o depoimento de um antigo operativo do SB OUN, uma resistente que servia de correio clandestino do Exército Insurgente da Ucrânia (UPA) e o guarda-costas pessoal do general Roman Shukhevych, um dos mais conhecidos líderes e comandantes do UPA.

O realizador e autor do guião Vitaly Zahoruyko é natural de Donbas e já realizou alguns filmes documentais e programas da TV. A equipa de produção foi consultada pelo Centro de Estudos dos movimentos da libertação e pelo Arquivo estatal da secreta ucraniana SBU. Nas filmagens participaram cerca de 70 membros da sociedade da procura das vítimas da guerra “Memória”, foram usadas diversas viaturas e blindados, empregues os efeitos da pirotecnia. As filmagens decorreram no Museu nacional-memorial das vítimas dos regimes de ocupação “Cadeia na Lonckoho”, outros locais da cidade e da região de Lviv.

Ver o filme no YouTube (55 minutos):
www.youtube.com/watch?v=kpHE7AYz5iw  
SB OUN vs NKVD

O Serviço de contra-inteligência dos nacionalistas ucranianos conseguiu rastrear, bastante rapidamente, algumas casas seguras do NKVD em Lviv. O método da sua técnica de vigilância foi extremamente simples; eles começavam ao lado do edifício do departamento do NKVD da cidade e acompanhavam todo mundo que de lá saía com as roupas civis e (calçando) as botas, o que denunciava neles um militar: os membros do NKVD ucraniano escondiam o seu fardamento debaixo dos casacos, esquecendo um “pormenor” como o calçado. Eles, aparentemente não tiveram em consideração que na Ucrânia Ocidental as botas eram usadas apenas pelos militares. No entanto, como é que eles poderiam saber disso, quando na parte da Ucrânia soviética todos calçavam as botas, pois não era possível arranjar nenhum outro calçado?” (Pavel Sudoplatov, Operações Especiais: Lubyanka e Kremlin: 1930-1950).

Ou seja, em Lviv e nas outras cidades da Ucrânia Ocidental, os homens, normalmente calçavam os sapatos. E apenas os militares, polícia e membros da secreta soviética calçavam as botas de kirza que pouquíssimo condiziam com os seus fatos e casacos ocidentais, “libertados” pelas forças soviéticas algures na Europa Ocidental, no final da II G.M.

Bónus
Na cidade russa de Krasnoyarsk, recentemente foi erguido o monumento ao alcoólico anónimo que certamente representa alguma coisa na psique da populaça local ou se calhar não (FONTE)...

terça-feira, junho 30, 2015

Questionário da Ukraine Country Brand

A plataforma cívica Ukraine Country Brand pede aos ucranianos na Diáspora para compartilhar as suas práticas de popularização e da divulgação da Ucrânia no estrangeiro.

Mais de 10 milhões de ucranianos vivem na Diáspora. Eles se reúnem e fazem coisas incríveis, ajudando a Ucrânia. Noutros países essas comunidades se criam só agora e os ucranianos não sabem o que e como podem ajudar ao seu país. Por isso, a plataforma Ukraine Country Brand decidiu reunir as diversas experiências positivas e criar a colectânea das melhores práticas. A colectânea mostrará como a Diáspora ucraniana poderá realmente ajudar à Ucrânia e servirá de linha orientadora para aqueles que não sabem como organizar este tipo de atividades.

Formulário das práticas:

1. País, coordenador, contactos;
2. Que ações de popularização e divulgação da Ucrânia e ajuda aos ucranianos vocês realizam (já realizaram)?
3. Os resultados práticos destes programas?
4. Quantas pessoas participam nestes programas?
5. Vocês colaboram com outras organizações ucranianas do seu país, universidades, organizações cívicas, etc.? Com as quais?
6. A embaixada da Ucrânia apoia vocês? De que maneira?
7. Vocês colaboram com a imprensa, com órgãos do poder local? Com quais?
8. Quanto vocês já gastaram para realizar os vossos programas? (em USD, Euros);
9. Que tipo de problemas surgiam no decorrer da realização dos programas e na realização das vossas ações? Como vocês os evitavam ou resolviam?
10. O que vós falta para o trabalho mais efetivo no vosso país?

Todas as práticas, em forma das perguntas respondidas devem ser enviadas à Sra. Maryna Saprykina, ukrainearrobacsr-ukrainepontoorg, +38 067 341 06 00. A data limite do envio é 31 de julho de 2015.
Coordenação na Itália e Espanha: Olexiy Lubetsky: alex.lubetskyiarobagmail.com, + 38 0635962635 (+Viber)
Coordenação em Portugal: Tetiana Franchuk, synytsia.portoarrobagmail.com, + 38 0503346166 (Kyiv);  + 351 914500278 (Porto).

Bónus
Tributo à Ucrânia
Data e local: 15 de julho, teatro Guaíra (Brasil, PR, Curitiba), às 20h00
Bilhetes: bilheteria do teatro ou agância Dnipro Gold 00 55 41 30770488

Juramento solene do batalhão especial “Donbas”

No polígono de Novomoskovsk decorreu o juramento solene do batalhão especial voluntário do exército ucraniano “Donbas-Ucrânia”. Ao lado dos seus blindados, a cerimónia não foi tão colorida como em 2014, mas desta vez era muito mais séria.

Quando o batalhão Donbass, pertencente, na altura, à Guarda Nacional da Ucrânia, pela primeira vez jurou à fidelidade à Ucrânia, os seus efetivos estavam fortíssimos no espírito, mas a sua experiência combativa era criticamente parca. Tiveram a falta considerável das armas ligeiras e os blindados ligeiros, usados na ocasião, serviam apenas como decorações para as fotografias pomposas. Neste momento o batalhão possui os blindados e artilharia próprios, os seus quadros são completos e preparados. E nenhum diabo poderá dizer que um ano da guerra não serviu para que o batalhão não tomar as decisões certas e ganhar os músculos.

“Donbas” nem sempre vence, mas sempre volta para o campo da batalha, lê-se na sua página na Facebook.
Glória à Ucrânia!

O início de maio de 2015. Na província ucraniana de Volyn, na localidade de Kamin-Kashyrskyi, são recebidos os restos mortais do voluntário do batalhão “Donbas”, Ivan Sotnyk, que morreu, cumprindo o seu dever militar, nos combates da defesa da localidade de Shyrokyne na região de Donbas...
https://www.youtube.com/watch?t=185&v=HAE7mpwpPiQ

domingo, junho 28, 2015

O projeto fotográfico: “Cartas à linha da frente”

As esposas, mães, irmãs e viúvas dos combatentes ucranianos, engajados na Operação Antiterrorista (OAT), participaram num projeto patriótico muitíssimo especial, organizado pelo estúdio artístico TretiPivni (Terceiros Galos), com a direção geral do Ivan Kravchyshyn de Lviv.
Vestes da região da Poltava (Ucrânia Central), os colares da autoria
da Iryna Lianochko: www.lianochko.com.ua
Camisa, cobertura da cabeça e lenço bordado branco - região de Lemkivshyna.
Saia - Holmshyna (atual Polónia). Adornos de missangas: Irina Haluschak.
Avó: as vestes típicas da região de Hutsulia (Cárpatos ucranianos)
O novo projeto de vídeo ainda está em progresso, mas os seus criadores divulgaram uma parte das fotos incríveis das ucranianas de diferentes idades, vestidas em vestes tradicionais das diveras regiões da Ucrânia: saias, camisas, colares e vários adornos florais.
As vestes típicas da Bukovyna (terra das árvores Faia - Fagaceae, em latim)
As filmagens decorreram no parque Shevchenkiv Hay (Museu da Arquitectura e do Quotidiano de Lviv), onde estão reunidos os interiores e as vivendas autênticas de todos os pontos da Ucrânia Ocidental.
A seção fotográfica em Kyiv

Dado que, de momento, o estúdio TretiPivni está ocupado com alguns outros projetos, não aceita os trabalhos particulares. No entanto, quem quiser fazer uma seção fotográfica semelhante, poderá contactar em Kyiv a Sra. Olena pelo telemóvel +38 063 224 2144. O preço por pessoa é de 2000 UAH (95 dólares, é possível negociar o preço para mais de uma pessoa e para os grupos), que incluem o aluguer dos adereços e o trabalho do visagista.