quinta-feira, outubro 08, 2015

A belarusa Svetlana Alexievich é a Nobel de Literatura de 2015

Nascida em 31 de maio de 1948 na cidade ucraniana de Ivano-Frankivsk, a escritora e jornalista belarusa Svetlana Alexievich ganhou o prémio Nobel de Literatura de 2015, “por seus escritos polifónicos, um monumento ao sofrimento e à coragem do nosso tempo”.

A filha do pai belaruso e mãe ucraniana, Alexievich estudou jornalismo na Universidade de Minsk entre 1967 e 1972. Após a sua formatura, ela foi encaminhada à um jornal local em Brest, perto da fronteira com a Polónia, por causa de seus pontos de vista de oposição. Mais tarde, ela voltou ao Minsk, trabalhando no jornal “Selskaya Gazeta” (Gazeta do Campo). Durante muitos anos, ela recolheu material para o seu primeiro livro “U vojny ne zhenskoe litso” (A face não feminina da guerra), que é baseado nas entrevistas com centenas de mulheres que participaram na II Guerra Mundial. Este trabalho é o primeiro de grande ciclo de livros de Alexievich, “Vozes da Utopia”, onde a vida quotidiana na União Soviética é retratada à partir da perspectiva do indivíduo.
Ver os comunicado de imprensa em diversas línguas: http://goo.gl/8NbJnP
Ver as notas bibliográficas em diversas línguas: http://goo.gl/i8YnlI

A obra da Svetlana Aleksievitch em português

Em 2015, a Porto Editora, publicou o seu livro “O Fim do Homem Soviético – Um tempo de desencanto” (ISBN: 9789720047403, preço: 19,90 € | 17,91 €).
A obra é dedicada ao ressurgimento de uma nova geração de russos (dentro e fora da Rússia), que anseia pela grandiosidade da URSS, exalta Estaline como um grande homem. Com uma acuidade e uma atenção únicas, Svetlana Aleksievitch reinventa neste magnífico requiem uma forma polifónica singular, dando voz a centenas de testemunhas, os humilhados e ofendidos, os desiludidos, ao homem e à mulher pós-soviéticos, para assim manter viva a memória da tragédia da URSS e narrar a pequena história que está por trás de uma grande utopia.

Sem comentários: