terça-feira, abril 22, 2014

Terror e selvajaria separatista nos territórios ocupados

Jornalista Simon Ostrovsky: raptado pelos separatistas
Os que procuram as manifestações do extremismo, fascismo e intolerância política, étnica e religiosa, perseguições e raptos dos jornalistas na Ucrânia, deveriam olhar para o leste do país, aos burgos dos movimentos separatistas. As suas últimas façanhas: rapto do jornalista americano e do tenente-coronel da polícia ucraniana, a tortura pública (!) do ativista ucraniano.

O jornalista Simon Ostrovsky de nacionalidade americana e israelita, repórter da "Vice News", foi raptado pelas forças separatistas pró-russas no leste da Ucrânia na terça-feira última.

De acordo o jornal gazeta.ru, Ostrovsky foi “levado” pela milícia na cidade de Sloviansk. A publicação escreve que o auto-proclamado “prefeito do povo”, Vyacheslav Ponomarev, realizou uma conferência de imprensa em que anunciou que Ostrovsky “estava bem”.

Simon Ostrovsky fez uma série de reportagens da Ucrânia. A sua peça mais famosa em que ele pergunta um soldado russo: “Você vai disparar contra mim?”, após o soldado exigir que ele parasse as filmagens.

Ler mais:

Além disso, na noite de 19 de abril os separatistas sequestraram o chefe da polícia ferroviária da esquadra (delegacia) de Slovyansk, o tenente-coronel Oleh Prokhorov (na foto em baixo, à esquerda, fardado).
Tenente-coronel Prokhorov em uniforme
Sabe-se que tenente-coronel resistiu, mas os atacantes mascarados e armados com as armas automáticas, em superioridade numérica invadiram a residência do Prokhorov e na frente de sua esposa e seus dois filhos o levaram para um destino desconhecido.

As informações sobre o desaparecimento do polícia foram confirmadas pela chefe do Setor de Relações Públicas dos Ministério do Interior da Ucrânia, Olha Chornohor. De acordo com Chornohor, a polícia desenvolve as ações para apurar todas as circunstâncias do desaparecimento do tenente-coronel Prokhorov, escreve Pravda.com.ua

No entanto, sabe-se que na segunda-feira, 21 de abril, Prokhorov entrou em contato com a sua família por telefone, dizendo-lhes que estava bem, informa Korrespondent.net

Mas a selvajaria maior aconteceu na cidade de Rubezhne (região de Luhansk), onde os separatistas pró-russos espancaram brutalmente e amarraram à uma árvore (!) o músico e ativista público ucraniano Vasil Lyutiy, pelo “crime” de dirigir o comício “Pela unidade da Ucrânia”. O facto de espancamento foi confirmado pela polícia local.

Músico e ativista ucraniano Vasyl Lyutiy amarrado à uma árvore. Quem é fascista aqui?
Recordamos que no dia 21 de abril os separatistas atacaram brutalmente o comício pró-Ucrânia na cidade de Rubezhne, onde foram agredidos e feridos vários manifestantes indefesos, além disso foram feridos dois policiais, diz Facenews.ua

2 comentários:

DANIEL S.M. disse...

34328253Malditos russos pró Putin!!! Devem ser varridos pela OTAN e forças militares aliadas de todo o território ucraniano e isolados para fora da Ucrânia!!! Que um muro de divisão entre a Rússia e a Ucrânia com guardas nas fronteiras seja construído igual ao de Israel afim de dar proteção ao povo ucraniano!!!

Jest nas Wielu disse...

Sim, Daniel, é como no anedota sobre o peixinho de ouro que concedeu 3 desejos ao habitante do 3º Roma e 1 ao ucraniano.
Morador: quero que todos os estrangeiros sejam expulsos da minha cidade e a cidade seja cercada com um murro de 5 metros de altura...
Ucraniano: já está? Agora enche com o cimento!