domingo, agosto 23, 2015

Novo exército da nova Ucrânia na Maydan de Kyiv

A marcha militar dedicada ao 24º aniversário da Independência da Ucrânia, será efetuada sem uso de equipamentos blindados. Mas a preparação à marcha enche o olho...

por: Yuriy Butusov (jornalista)

As unidades muito bem equipadas e constituídas de todos os ramos das Forças Armadas da Ucrânia: infantaria, pára-quedistas, fuzileiros navais, Guarda Nacional. É verdade, nem todas as unidades da frente possuem este tipo de equipamentos. Mas os participantes na marcha irão para a zona de OAT já equipados. Este é o exército que Ucrânia nunca teve em 23 anos anteriores da sua independência, este é o exército que enche de orgulho os cidadãos do país e os amigos da Ucrânia.
Na esquina da avenida Khreshatyk e rua Prorizna uma centena de bocas gritou como uma só pessoa: “Glória à Ucrânia – glória aos Heróis! Glória à Nação – morte aos inimigos! Ucrânia acima de tudo!” É a famosa 24ª companhia do batalhão voluntário “Aydar”, conhecida como “afegã”. Quase todos são gente nova, dos heróis de agosto de 2014 no ativo ficaram poucos. Mas o espírito combativo é altíssimo.
Comandante "Shturm", batalhão "Aydar"
O comandante “Saide” (na 1ª foto deste artigo), combateu nos arredores de Luhansk, passou pelo inferno dos combates de agosto de 2014. Na outra foto aparece o comandante do pelotão “Shturm”, já desmobilizado... Muitos outros veteranos do “Aydar”, que se desmobilizaram vieram à Khreshatyk para ficar ao lado dos seus camaradas.
Quando eu contemplava os militares ucranianos à gritarem os slogans do Exército Insurgente Ucraniano (UPA), eu me lembrei a conhecidíssima frase do Stepan Bandera sobre a chegada do dia em que os milhões irão gritar “Glória à Ucrânia” no centro de Kyiv.
Na avenida Khreshatyk marcha o exército que jamais permitirá a nova escravidão dos ucranianos. Espero que o presidente irá se lembrar dos heróis que lutaram na linha da frente em 24 de agosto de 2014, para permitir aquela primeira parada da liberdade. Precisamos de agradecer aos que estão neste momento na frente, em trincheiras e blindagens, debaixo do fogo inimigo. Agradecer aos combatentes voluntários, não apenas das unidades do exército, mas também dos batalhões “Azov” e do Corpo Voluntário do “Setor da Direita”. É muito importante não esquecer aqueles que foram à guerra sem ordens, nem alistamentos.
O tenente da 28ª Brigada das FAU: Oleksiy Lytovchenko
Senti uma energia sem igual na Khreshatyk. Sim, ainda não é o Dia da Vitória. Precisamos de alcança-la. Mas já temos os soldados da Vitória. Os soldados que são esperados na linha da frente e a marcha para eles é uma honra, não é uma obrigação. Isso vale à pena testemunhar ao vivo.
A reportagem fotográfica e em vídeo:
Inimigo às portas

Aldeia de Pokrovskoe, província de Rostov, Rússia, estação ferroviária de Neklinovka: os blindados russos na sua marcha assassina na direção à Ucrânia (FONTE).

2 comentários:

Lucas Camara disse...

Aqui está: http://www.euronews.com/2015/08/25/breaking-ukrainian-film-director-sentenced-to-20-years-for-terrorism-offences/

Lucas Camara disse...

Aqui está a notícia, trata-se de um escritor brasileiro: http://uatoday.tv/opinion/a-brazilian-writer-on-his-way-to-ukraine-479233.html