sábado, janeiro 24, 2015

Crime russo em Mariupol

Após o ataque contra o posto ucraniano em Volonovaha, que resultou em 12 mortos; após as mortes no carro elétrico em Donetsk, o exército terrorista russo usou os sistemas de mísseis “Grad” para atacar a cidade de Mariupol. Em resultado, morreram 30 pessoas, incluindo 3 crianças e 1 militar ucraniano, 97 pessoas foram feridos, alguns deles, viram os seus membros serem amputados...

A cidade de Mariupol foi atingida por cerca de 40 disparos de mísseis “Grad”, que além das mortes causaram a destruição e incêndios dos edifícios e viaturas, no total foram danificados 54 edifícios habitacionais, 4 escolas, 3 jardins de infância, uma igreja, a loja “Mundo da Criança”, 4 mísseis caíram no mercado “Kyivsky”, onde mataram uma família inteira: pai, mãe e uma criança.


Em resposta, até 16h28, hora de Kyiv, a artilharia ucraniana destruiu 4 dos 6 sistemas “Grad”, usados para atingir a cidade, informou o ministro da Defesa da Ucrânia, Stepan Poltorak.
O Secretário do Conselho da Defesa e Segurança da Ucrânia (RNBO), Oleksandr Turchynov afirmou possuir a informação fidedigna do que o Conselho da Defesa da federação russa tomou a decisão estratégica de ativizar as ações ofensivas em quase todas as direções no leste da Ucrânia.


Turchynov também responsabilizou diretamente o presidente Putin pelo bombardeamento de Mariupol: “O atual crime sangrento contra a humanidade, cometido pelos militares russos e os bandos de terroristas, completamente controlados por eles, foi um cumprimento direto dos objetivos de Putin, colocados na reunião de ontem do Conselho de Segurança da federação russa. Putin é diretamente responsável pela morte, sangue e sofrimento dos ucranianos. O inimigo irá obter uma resposta adequada pelos seus crimes sangrentos”, – finalizou Turchynov, citado pela TSN.ua

A reunião extraordinária do RNBO é convocada para a manha de domingo e contará com a presença do presidente da Ucrânia, Petró Poroshenko, que de urgência voltará da Arábia Saudita, onde ele participou nas cerimónias fúnebres pela morte de rei saudita.

Os terroristas da “rpd” já disseram que não planeiam respeitar os acordos de Minsk, nem irão retirar o armamento pesado da zona demarcada. Os terroristas gabam-se de estarem em ofensiva e dizem que irão parar apenas na fronteira administrativa da província de Donetsk, escreve TSN.ua (à seguir, o líder dos terroristas da “rpd”, Zakharchenko, desmentiu as suas próprias palavras anteriores e afirmou que não pretende entrar na ofensiva contra os territórios da Ucrânia independente).
https://www.youtube.com/watch?v=OqrawRoXCIY

Algumas dezenas de moradores de Mariupol já saíram às ruas para participar no comício em memória das pessoas que morreram no bombardeamento russo. Os participantes seguravam as bandeiras da Ucrânia e slogan “Eu sou Mariupol”. Três sacerdotes das diferentes confissões celebraram a missa aos que morreram em Mariupol e anteriormente, em Donetsk. Na cidade foi organizada a recolha de fundos para as vítimas dos bombardeamentos russos. O comício terminou com os presentes cantarem o Hino da Ucrânia, diz TSN.ua

Bónus

Na Facebook foi publicada a primeira foto do Dmytro Yarosh, o deputado do Parlamento ucraniano e líder do Setor da Direita, após os ferimentos que o atingiram nos recentes combates nos arredores de Donetsk:

Fui ferido. Na guerra isso acontece. A mão direita, infelizmente, por enquanto, não funciona, mas há esperança que tudo irá ficar bem!
Muito obrigado ao médico da 93ª Brigada, Dr. Roman e aos médicos e enfermeiros do hospital “Selidovsky”, aos médicos e enfermeiros do hospital “Mechnikov”, por tudo o que eles fizeram e estão fazendo para me trazer de volta às fileiras (de combate).
E com os anjos como na foto, o processo de cicatrização de feridas é acelerado significativamente.
Ainda combaterei...  
A vitória será nossa!
Glória à Ucrânia!

Bónus II

A página ucraniana Crime.in.ua cita a intercepção das comunicações militares russos que dão conta do acontecimento não confirmadona área da cidade de Novoazovsk, um grupo aéreo, que continha 3 unidades não identificadas, efetuou o ataque de bombas e mísseis contra o acampamento-base da 17ª Brigada especial da Circunscrição militar do Sudeste; da 200ª Brigada de Artilharia e do 45º Regimento aerotransportado especial. O ataque foi realizado à partir do mar em baixíssima altitude. As perdas dos efetivos e equipamento são apurados.

Sem comentários: