domingo, outubro 05, 2014

A OSCE, amiga dos terroristas

A Ucrânia e ucranianos tem os motivos que sobra para estar descontentes com o pobre desempenho da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Ora OSCE demora no fornecimento da vigilância tecnológica da zona do cessar-fogo, ora faz o monitoramento apenas na parte ucraniana, dado que os terroristas costumam disparar contra os seus veículos.

Mas o mais grave foi o caso recente, em que uma viatura da OSCE transportava os terroristas armados na província de Donetsk. A OSCE reconheceu oficialmente o facto de funcionários da missão transportarem no seu veículo oficial os terroristas russos, procedimento que representa uma violação grosseira de regras internas da OSCE. Na Internet foi publicada a foto, em que dois terroristas armados entram livremente na viatura da organização, momento também filmado pelo 1º Canal da TV russa.

Na sua página oficial a OSCE escreveu sobre o caso:

A Missão Especial da OSCE de Monitoramento na Ucrânia (SMMU), reconhece que a violação dos seus próprios regulamentos internos de segurança ocorreu no início de setembro 2014 na cidade de Donetsk, envolvendo um de nossos veículos. O SMMU lamenta o incidente em que dois indivíduos fardados embarcaram ao nosso veículo. Nos também se comprometemos à tomar todas as medidas para evitar que tal incidente lamentável ocorra novamente”.

A organização também reconhece o facto do que em 2 de outubro de 2014, na cidade de Soledar (província de Donetsk), foi descoberto um oficial do exército russo que usava indevidamente o crachá de identificação com o logótipo da OSCE e possuía uma insígnia da OSCE no seu fardamento militar. Tudo aconteceu no “Centro Conjunto de Coordenação de Acompanhamento de Cessar-fogo”. A OSCE assegura que a sua missão: “fez as diligências necessárias em resposta a este uso não autorizado da insígnia da OSCE.” Embora não diz quais, nem informa a identidade do impostor russo.

É de recordar que no dia 24.09.2014 o secretário de imprensa do Centro Informativo e Analítico do Conselho da Defesa e Segurança da Ucrânia (RNBO), tenente-coronel Andriy Lysenko, informou sobre os disparos dos terroristas contra a viatura da OSCE. Na altura, a organização se apressou à declarar que não sofreu nenhum ataque, informa o serviço televisivo TSN.ua

Não se sabe ao certo o que origina este comportamento, se é covardia ou se é a conveniência. Em ambos os casos a OSCE não serve o seu propósito e segue as pisadas dos seus antecessores europeus dos anos 1930 que acreditavam na política de apaziguamentos dos ditadores, Hitler e Estaline. Todos sabem como acabaram essas políticas...  

Fonte:

O fim do “batalhão” terrorista “Oplot”

O blogueiro militar ucraniano, tenente-coronel Dmitry Tymchuk, informa que nos últimos dias em combates no aeroporto de Donetsk e nas localidades de Pisky e Avdievka, as forças ucranianas liquidaram até 40% dos efetivos do agrupamento terrorista “Oplot”. O agrupamento começou como um clube desportivo semi-criminal em Kharkiv, usado pelo regime do Yanukovych para recrutar os titushki, os jovens-criminosos que atacavam os manifestantes pacíficos no início do movimento Maydan. Mais tarde, ao clube aderiram os ex-polícias e diversa outra escumalha, o agrupamento se tornou uma das unidades mais combativas dos separatistas. Neste momento a unidade sofreu pesadas baixas, desertação nas suas fileiras e a perca do diverso equipamento militar, aniquilado pelo exército ucraniano (FONTE).

A retirada dos terroristas mortos, pertencentes ao bando do “Motorolla” do aeroporto (no link):
https://www.youtube.com/watch?v=ChY4CLadQWo

Acrescenta o perito militar ucraniano, Alexey Arestovich:

É engraçado que o algodão (separatistas) nas suas comunicações começaram a substituir o termo “ukry” para “os militares ucranianos” e “ukropy” para “o exército ucraniano”. Isso lhes sai pela culatra o aeroporto de Donetsk.

Na noite passada os nossos os liquidavam em combate corpo-a-corpo. Nenhum dos que penetraram ao primeiro piso do terminal escapou vivo. É assim que acontece. Eles, cabrões, ainda vão, em breve, acrescentar os (nossos) nomes paternos.

Apoiar financeiramente a 95ª brigada do exército ucraniano (quem não os conhece, eis o filme sobre os bravos, a força fundamental na defesa do aeroporto de Donetsk):
http://youtu.be/UL78zWQpenA?t=19m7s
PrivatBank: 5457 0822 3299 9685 (Vitaliy Deyneha)
PrivatBank: 5211 5374 4662 3360 (Viktoria Stokratyuk)

1 comentário:

Anónimo disse...

Por favor, compartilhe esta imagem:

https://pp.vk.me/c616218/v616218113/1d19/r2YlBqePJVE.jpg

Fale um pouco sobre a situacao politica e da falta de democracia em Belarus, por favor! O nome correto e Belarus e nao Bielorussia. Belarus e a Ucrania sao os legitimos descendentes de RUS, a Russia nao.