terça-feira, maio 27, 2014

A batalha de Donetsk (2)

Su-25 Frogfoot da Força Aérea da Ucrânia
Após um dia de intensa batalha para limpar a cidade de Donetsk dos separatistas locais e terroristas estrangeiros, o dia termina com quase exclusivamente boas notícias.

Até às 21h00 locais os separatistas reconheceram a perca de mais de 100 comparsas. Eles definitivamente foram empurrados fora do aeroporto (houve uma tentativa do contra-ataque separatista, novamente repelida pelas forças especiais e aviação). Após um combate feroz eles também deixaram a ponte Putilovsky e estão se retirando para a torre da TV no bairro de Kuibishev, para o 18º hospital público e para a mina “Zasiadko”.
Donetsk: arredores da ponte Putilovsky
Há informação credível sobre três vítimas mortais entre a população civil local, informa Freejournal.

As forças ucranianas apertam o cerco à cidade, cortando as auto-estradas em direção à Horlivka, Kostiantynivka, Chervonoarmiysk e Yasnovata. O prefeito de Donetsk, Olexander Lukianenko, finalmente acordou, e exortou os citadinos à não deixarem as suas casas, na medida do possível, mostrando a auto-organização e aguentando a situação, escreve Censor.net.ua.

Fuga das cabecilhas separatistas

Toda a liderança da auto-proclamada “república popular de Donetsk” e o seu chefe, Denise Pushilin, deixou às pressas o edifício da administração estatal de Donetsk. Todas as ações da “república” na praça central, tal como a conferência de imprensa foram canceladas. Os separatistas disseram que estão abandonar Donetsk para se dirigir à sua base de reserva (provavelmente a cidade de Sloviansk).
 Fuga do "poder popular de Donetsk"
Fuga noturna do "poder popular"
As testemunhas informam que o tiroteio já está se ouvir nas ruas centrais de Donetsk, as forças de libertação ucranianas estão à 1,5 km do edifício da administração estatal de Donetsk, diz no seu twitter Novosti Donbas ua.

Separatistas comem os ... separatistas!

O cabecilha dos separatistas de Luhansk, Valeriy Bolotov acusou o seu comparsa Pushilin de ser traidor e prometeu de o executar, tudo pelo abandono das posições em Donetsk. “No território da rp de Luhansk, Pushilin e os seus mais próximos são considerados traidores e personas non-grata. Sob as leis militares, como os traidores do seu próprio povo, eles merecem ser executados”, explicou o chefe separatista, informa a página ucraniana Inforesist.org.

Sorte vs vitória
Camião dos separatistas "se caiu-se"
Em Donetsk, na avenida de Kyiv, perto da loja “Magnólia” a sorte separatista se encontrou com a vitória ucraniana. Se discute se isso foi um míssil do SU ucraniano ou um RPG das forças especiais, mas o facto de que o Kamaz militar (com 3 eixos) que transportava os terroristas "se virou". Os populares falam sobre 35-39 baixas entre os terroristas caucasianos, a reportagem fotográfica é da Censor.net.ua

O blogueiro ucraniano Borislav Bereza informa sobre as baixas separatistas:

Às 22h30 os separatistas já falavam em baixas mortais na ordem de 200 pessoas, com o número indeterminado de feridos. A cidade de Donetsk está cercada, a limpeza é feita setor por setor. Os separatistas tentaram usar na sua fuga as viaturas ligeiras, foram alvos de lança-granadas ucranianas. Por isso as tentativas cessaram.

Falei com uma pessoa que está envolvida na operação anti-terrorista em Donetsk, ele confirmou que foi tomada a decisão estratégica de não tomar os prisioneiros e foi permitida a limpeza total dos terroristas.

Cidade de Mariupol

Na cidade de Mariupol estão registados os combates no bairro onde está situada a “administração” dos separatistas. As testemunhas dizem que no combate são usadas as metralhadoras pesadas. Também há informação do que no centro da cidade foram vistos algumas dezenas de pessoas vestidos de negro e que usavam as máscaras (fardamento usado pelas forças paramilitares e forças especiais ucranianas). No centro da cidade também foram vistas as ambulâncias, diz Censor.net.ua.

Informação menos boa: existe a informação sobre uma coluna de 35-40 camiões com cerca de 800 terroristas que estã se aproximando à fronteira ucraniana vinda da Rússia. A guarda-fronteira e exército estão se preparar para repelir o possível ataque. Também se fala da 5ª coluna que tenta fechar uma das avenidas de acesso à Donetsk com os pneus usados, para impedir o avanço do exercito ucraniano.

1 comentário:

DANIEL S.M. disse...

Poroshenko tem de convocar a força das nações aliadas à Ucrânia para defenderem o seu território da invasão russa antes que, a Rússia cometa um grande atentado contra a soberania e a integridade territorial da Ucrânia outra vez como fez na Crimeia e assim reverter este processo a caminho de retomar e reanexar aquele território usando o poder legal da legitimidade perante a sua constituição violada quando do separatismo por parte dos invasores terroristas e as leis internacionais quando da anexação criminosa por parte da Rússia!!! Slava Ukrayini!!!