sábado, maio 03, 2014

A NATO libertadora em Odessa

A NATO (Operação Nacional Antiterrorista) decorreu espontaneamente no dia 2 de maio em Odessa. Uma pacífica marcha dos fãs de futebol, secundada pelos cidadãos que defendiam a “Ucrânia Unida” foi atacada pelo bando agressivo de separatistas, que usavam tacos de basebol, granadas de som e luz, armas de fogo e pistolas traumáticas, tudo isso com a conivência e até o apoio direto da polícia local.
Polícia e separatistas com as faixas vermelhas iguais...
Escreve a blogueira de Odessa Elena Kleyn:

A marcha conjunta dos fãs (dos clubes de futebol ucranianos FC Metalist Kharkiv e FC Chornomorets Odessa) foi atacada pelos separatistas primeiro à pedrada e depois com as armas de fogo. Uma parte de polícia tentava separar as partes, outros entregavam aos separatistas (!) os escudos e cassetetes. O que resultou em um ucraniano morto e uma dezena de feridos. Do telhado do centro comercial “Afiny” os separatistas atiram contra os ucranianos usando as pistolas, o número dos mortos e feridos aumenta.

Na FOTO (em cima): o separatista armado dispara contra os ucranianos ao lado da polícia que não reage.
Separatista procurado por atirar contra os ucranianos
O povo foi até aos Campos Kulikovo para acabar com os separatistas lá instalados de vez. Os separatistas se trancaram no Edifício dos Sindicatos situado no mesmo local: disparavam contra os ucranianos, atiram contra eles os coquetéis incendiários, pedras, ferros especialmente preparados para o efeito, etc.

O edifício pegou o fogo, como resultado 31 (39) separatistas arderam vivos ou morreram de inalação de fumo (FOTOS, atenção, as imagens são chocantes). Após os bombeiros apagarem o fogo, no edifício foram achados as armas: desde tacos de basebol de ferro até os espingardas e pistolas-automáticas...
imagem chocante, fazer click para aumentar...
Várias páginas ucranianas escrevem sobre a informação do que as armas foram entregues aos separatistas pelos padres ortodoxos afetos à Igreja Ortodoxa Ucraniana – Patriarcado de Moscovo: “Durante a oração matinal pela Rus sagrada, um dos padres, alegadamente, entregou aos fieis pistolas-automáticas e espingardas de precisão”, escreve o jornal Segodnya.ua

Consta que foi eliminado mais um campo dos separatistas, na zona de “Bateria 411ª”. De acordo com dados de redes sociais, lá foram encontrados os documentos que comprovem que no local estavam acampados os "cossacos" da Crimeia e da região de Luhansk (FOTOS e vídeos, + 18).

A identidade dos separatistas mortos

Entre os separatistas mortos no Edifício dos Sindicatos 15 eram cidadãos da Rússia e outros 5 da república auto-proclamada de Transnístria, informa a estação televisiva TSN.ua. Por sua vez a polícia ucraniana escreve na sua página oficial que 40 cidadãos receberam a ajuda médica; foram feridos 10 polícias e 31 corpos sem vida foram achados no Edifício dos Sindicatos. A causa da sua morte será determinada pelos peritos da medicina legal. 

É de notar que diversos separatistas feridos foram salvos e tratados humanamente pelos ativistas pró-Ucrânia (na foto em cima), nisso com certeza está a verdadeira diferença entre os cidadãos e os separatistas...

A identidade dos ucranianos assassinados

As redes sociais falam dos 6 ucranianos mortos, pressupõe-se que dois deles são fãs organizados vindos de Kharkiv (na realidade foram 2 baixas mortais ucranianas e 4 separatistas). Mas os ultras do FC Metalist Kharkiv informam que não tiveram as baixas, o ferimento mais grave foi uma cabeça rachada, o resto dizem que “é aceitável”.
RIP Ihor Ivanov
As baixas mortais ucranianas foi Ihor Ivanov e Andriy Biryukov, ambos os russos étnicos, Ihor o ex-para-quedista, líder de uma dezena de ativistas do “Setor da Direita” de Odessa. Morreu na sala de operações, ferido mortalmente com arma de fogo no estômago. A última imagem do seu perfil numa das redes sociais foi o memorial da Centena Celestial. Certamente Ihor já está com eles...
Ihor Ivanov: Glória aos Heróis!
Bônus:

A procuradoria de Luhansk libertada após a visita dos separatistas (fotos):

Os melhores fotos da galeria da Rádio Liberdade:
http://www.radiosvoboda.org/media/photogallery/25362555.html

Sem comentários: