terça-feira, agosto 10, 2010

Recordar a guerra na Geórgia

Dois anos após o fim da guerra russo – georgiana o mais famoso blogueiro georgiano cyxymu recorda a guerra de Agosto de 2008, que culminou com a limpeza étnica da população georgiana da Ossétia do Sul. Os cidadãos russos também saquearam, queimaram e destruíram todas as aldeias georgianas da Ossétia do Sul.

Muitos contam o início da guerra à partir de bombardeamento de Tskhinvali pela artilharia da Geórgia, mas o lançamento de mísseis Grad (classificação da NATO M1964) era apenas uma resposta ao bombardeamento de aldeias georgianas, após a decisão de expulsar de lá as forças de paz georgianas, pois através dessas aldeias as colunas militares russas deveriam marchar até Tskhinvali. Além disso, existe uma série de testemunhos que os mísseis Grad russos mais que uma vez bombardeavam Tskhinvali. Bem, como é do domínio público o facto do que a grande parte da população da Ossétia do Sul ainda nas vésperas foi evacuada para a Ossétia do Norte.
.
Mas a guerra russo – georgiana efectiva começou na manha de dia 8 de Agosto de 2008, quando os soldados russos do “contingente da paz”, que se mantiveram neutros durante toda a noite, como havia sido negociado com o seu comandante, general Kulakhmetov, abriram fogo contra os militares georgianos. O tanque georgiano abatido pelos russos tornou-se a primeira vítima da guerra russo – georgiana. Em resposta, o fogo georgiano matou o atirador russo e começou a guerra.
.
Por que tropas russas abriram fogo? Porque a noite inteira no território da Geórgia entravam as colunas dos blindados russos e não havia nenhuma razão para a sua presença. Por isso o contingente russo da paz foi forçado (pelos seus superiores) de abrir o fogo contra as posições georgianas, sabendo que Geórgia não perdoará a provocação. Então, finalmente tiveram uma razão, 16 soldados russos morreram, embora aos invasores russos que entravam no território da Ossétia do Sul, mesmo antes da morte destes soldados, diziam que morreram não menos que uma centena de soldados russos. Mais tarde apareceu a mentira sobre os 2000 ossetas assassinados (na realidade, durante todo o conflito morreram 164 ossetas, cerca de 90% pertenciam às forças paramilitares dos separatistas).

De qualquer maneira, a guerra começou. O que aconteceu depois – todos bem sabem. Bombardeamentos de cidades e aldeias da Geórgia. Centenas de civis georgianos mortos. Dezenas de milhares de refugiados georgianos. A assinatura do cessar-fogo, violado logo no dia seguinte pela Rússia, que continuava a ocupação de territórios georgianos. Após a assinatura deste tratado mais de 100.000 civis georgianos se tornaram refugiados fora da Ossétia do Sul, casas de muitos milhares de pessoas foram saqueadas e destruídas pelos cidadãos russos. E o cúmulo dessa ocupação foi o reconhecimento da independência da Ossétia do Sul e da Abecásia pela Rússia. Estas regiões tornaram-se os buracos negros para o orçamento de estado da Rússia, que envia milhares de milhões de rublos, que acabam nos bolsos de funcionários moscovitas e do regime de Kokoity.

Os milhares de refugiados da Geórgia (tanto georgianos como ossetas), vivem em suas novas casas perto da Ossétia do Sul. As suas próprias casas foram arrasadas e destruídas por aqueles, que escrevem nas paredes em Tskhinvali: “Obrigado Rússia”.
.
Também digo “Obrigado Rússia”. Pois agora vejo muito claramente quem é o nosso inimigo. Eu vi isso ainda em 1992-93 na Abecásia onde os seus aviões bombardearam nossa casa, mas eu também vi os russos, que ajudavam aos nossos refugiados a saírem de Sukhumi pelo mar. Agora, o nosso inimigo revelou-se muito bem e a maioria absoluta dos georgianos não têm dúvida de que o imperialismo russo é o inimigo principal da soberania georgiana.

Fonte:
http://cyxymu.livejournal.com/775221.html

Bónus:

Os saqueadores russos “libertam” talheres de ouro, cámaras de filmar, sapatos e até as sanitas usadas:
http://www.youtube.com/watch?v=kM50u6xdJas
http://www.youtube.com/watch?v=1dy1b34Ehdg
http://www.youtube.com/watch?v=3SPCezZLP-Q
http://www.youtube.com/watch?v=NyYfSTbThbE

Sem comentários: