sexta-feira, abril 12, 2013

Abecedário erótico soviético

A proletária!
Diversos abecedários foram produzidos na URSS. Assim, em 1933 foi publicado o abecedário antirreligioso, pensado em mais novos. Em 1931 foi produzido, sem nunca ser publicado, o “Abecedário erótico soviético”, pois como se dizia semi-oficialmente: “Na URSS sexo não existe!”

“Abecedário erótico soviético” foi criado pelo futuro “Pintor popular da URSS”, Sergey Merkurov (1881 – 1952), primo do famoso místico George Gurdjiev. Além disso, durante diversos períodos da sua vida Merkurov foi membro da loja maçónica “Irmandade Unida Laboral”, Associação dos Pintores da Rússia Revolucionária (AKhRR) e desde 1945, do PC (b) soviético.

O artista estudou no Instituto Politécnico de Kyiv, aprendeu a arte com Adolf Mayer (Suíça), Wilghelm von Ruman (Munique), viveu e trabalhou em Paris.
As letras G e D...
A sua especialidade como escultor-monumental eram os monumentos babilónicos do Estaline (incluindo três maiores da URSS), Lenine e diversas placas fúnebres dos líderes soviéticos, sepultados no murro de Kremlin. Mercurov também aprimorou a arte das mascaras pós-morte (é autor da única mascara do Lenine) e foi prémio Estaline de arte por duas vezes, em 1941 e 1951.
Essa letra também foi banida do abecedário do "homem novo"
O seu álbum erótico, datado de 17-X-1931, contem 36 folhas, uma por cada letra do alfabeto russo (incluindo as letras abolidas pelos bolcheviques na reforma de 1917-1918). A técnica é papel e aquarela, tamanho de folhas 18,5 х 24,5 sm. As imagens denotam a forte influência da escola francesa e sul-alemã, hoje a obra pertence à uma coleção privada.

Ver e folhear a obra:        

Sem comentários: