sexta-feira, agosto 22, 2008

Exército russo detem o embaixador da França

Enquanto o exército russo continua a “forçar a paz” na Geórgia, um novo termo nasceu na gíria jornalística: “libertar”. Tudo começou quando um militar russo (ou separatista da Ossétia do Sul, pois falava com um forte sotaque caucasiano), “libertou” o jornalista estrangeiro da sua câmara fotográfica, gritando: “Entrega-me a tua câmara, puta, senão mato-te” (acontecimento mostrado nas várias televisões mundiais).

Depois, outro militar russo foi visto pelos jornalistas com um garfo de ouro nos bolsos do seu fardamento militar, a tripulação de um blindado foi filmada a carregar uma bicicleta “libertada”, houve relatos sobre os militares russos e seus comparsas da Ossétia do Sul que “libertavam” até as sanitas, escovas de dentes, pensos higiénicos, etc.

Tudo isso originou a criação de um blogue chamado “Vilochka” (Garfinho ou Forky em português e inglês, respectivamente), cuja tarefa principal é denunciar os abusos e o comportamento inaceitável do exército de ocupação, que continua sem, efectivamente, sair da Geórgia.

Escândalo diplomático: detido o embaixador da França

O escândalo foi originado pelo facto do exército russo deter o embaixador da França na Geórgia, Sr. Eric Fournier (na foto), caso sucedido nos arredores da cidade de Gori. O próprio diplomata europeu contou sobre o acidente à agência noticiosa France Presse.

Eric Fournier disse que os militares russos barraram o seu caminho na ponte junto a cidade de Gori e não o deixaram passar, nem ir embora, sem qualquer explicação sobre a situação.

O MNE francês enviou uma nota formal de protesto a Moscovo, condenando as acções dos militares. Um funcionário do MNE francês citado pela agência AFP, afirmou que restringir as movimentações dos diplomatas é algo “inadmissível”.

Por sua vez, o vice – chefe do estado – maior russo, general Anatoliy Nogovitsin disse que o embaixador francês não foi detido, apenas “não o deixaram entrar na zona de segurança”. A mesma sorte teve a delegação do Comité de Monitoração da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, exército russo alegou que a delegação chegou lá sem o seu consentimento. Lembramos que o acordo de 6 pontos sobre a regulamentação do conflito na Ossétia do Sul foi assinado com ajuda de mediação francesa.

Fontes:
Washington Post
The Moscow Times
P.S.
A vontade de “libertar” alguma coisa (principalmente as bicicletas), já vem de longe, na foto uma mulher alemã tenta não ser “libertada” da sua própria bicicleta pelo soldado soviético em Berlim. Foto foi tirada em 1945 pelo fotografo desconhecido.

O exército russo “libertou” a bicicleta georgiana:
http://www.youtube.com/watch?v=U7rCOyCTPSw

Militar russo “liberta” a câmara fotográfica do jornalista estrangeiro:
http://www.youtube.com/watch?v=NyYfSTbThbE

Geórgia receberá 1 bilhão de dólares

Proeminente senador norte – americano, Joe Lieberman (candidato ao vice – presidente do Al Gore), disse durante a sua visita a Geórgia, que o país receberá os modernos sistemas de defesa antiaérea e anti – tanque. Alem disso, senador – democrata assegurou que a Geórgia também receberá a ajuda no valor de 1 bilião de USD.

— Faremos tudo para a agressão russa não continuar. Se nos permitirmos que a força bruta ganhe, ela não vai parar e isso é inadmissível no século XXI. Nos estamos trabalhar na questão de concessão à Geórgia dos sistemas de defesa antiaérea e anti – tanque. Tudo isso é para a defesa do seu próprio povo, — explicou o senador.

Fonte:
http://www.courant.com/news/nationworld/hc-joetour0821.artaug21,0,7714020.story

Foto:
(SHAKH AIVAZOV, AFP / GETTY IMAGES / August 20, 2008)

2 comentários:

Offspring disse...

Привіт. Випадково на Вас натрапив. Молодці. Не знав, що українці є в Мозамбіку. Поставив Ваш лінк на свій блог. Тримайтесь!

ALMARIADA disse...

E como se diz "libertar"? :)