sábado, junho 23, 2018

Como Estaline e URSS perderam o início da guerra nazi-soviética

No dia 22 de junho de 1941 começou a guerra entre Alemanha nazi e União Soviética comunista. Até o verão de 1941 a URSS e Alemanha eram amigos e aliados, que acabaram de assinar o “pacto de não-agressão”.

Desde 1939 a URSS e Alemanha nazi eram aliados, que em agosto de 1939 ocuparam e dividiram a Polónia (2ª República polaca/polonesa). No entanto, vários meses antes da guerra, Estaline recebia os avisos dos militares e dos serviços secretos sobre os preparativos da Alemanha à uma guerra eminente. O ditador soviético ignorou por completo estes avisos e, de facto, é o primeiro responsável das perdas catastróficas do Exército Vermelho (RKKA) nos primeiros dias e meses da guerra – os militares soviéticos não estavam preparados para se defender do avanço alemão.

Relações entre Alemanha nazi e URSS até o verão de 1941
Os dois países assinaram o pacto de não-agressão e o protocolo secreto Molotov-Ribbentrop. Em agosto de 1939 os dois aliados ocuparam e dividiram a Polónia, organizando, de seguida a parada militar conjunta na cidade de Brest. Estalinistas e fãs da URSS tentam provar que a parada não era uma parada, mas “a passagem conjunta de unidades militares acompanhada pela música” (WTF?), mas a definição pouca coisa muda no essencial do acontecimento.
A imprensa soviética da época estava cheia de epítetos elogiosos em homenagem ao Hitler – ao estilo propagandista, querido kameraden Adolf, juntos puniremos os arrogantes anglo-saxões e todos aqueles que mentem sobre a nossa amizade são inimigos e agentes ao serviço de inteligência americana. Estes são bons votos pessoais do Estaline ao Hitler, publicados no jornal soviético Pravda em 25/12/1939:

São as teses da má memória “tratado sobre amizade e a fronteira”, que ambos os países concluíram após “eliminação do fruto feio do acordo de paz de Versalhes” – Polónia:

Lançado em 1938, o filme de Sergei Eisenstein “Alexander Nevsky” (em que os cavaleiros teutões, isso é, alemães são mostrados como a perigosa força do mal) foi por algum tempo banido nos cinemas soviéticos de modo à não prejudicar a amizade com Alemanha. Após 22 de junho de 1941, o filme começou ser demonstrado novamente, divulgado com a força redobrada.
Como a União Soviética fornecia o petróleo à Alemanha nazi em 1940 (15 fotos)
Até junho de 1941 a União Soviética fornecia freneticamente à Alemanha nazi e ao amigo Adolf petróleo e alimentos – apenas em 1940 a URSS forneceu 657.000 toneladas de produtos petrolíferos (75% de todas as exportações soviéticas!) e quase um milhão de toneladas de grãos. Último comboio de grãos passou na fronteira soviética rumo à Alemanha às 2:00 da madrugada de 22 de junho de 1941.

O que aconteceu nas vésperas do 22 de junho de 1941?

Ficaram registadas as evidências de que muitos comandantes militares e órgãos de inteligência soviética informavam Estaline no início do verão de 1941, que os alemães estão se preparando para uma ofensiva – levando à fronteira comum as unidades de assalto, armazenando o combustível, preparam a logística, aprimoram nos aeródromos os bombardeiros e aviação de suporte. Mas o “o grande linguista e marechal” respondia apenas uma única coisa, que tudo é mentira e desinformação criados pelos anglo-saxões burgueses, que querem enredar as relações entre os dois estados aliados.

Ficou preservado um documento, datado de 17 de junho de 1941, que mencionava os preparativos para os ataques aéreos alemães contra URSS (que, de fato, aconteceram apenas cinco dias depois). No papel está a resolução pessoal do Estaline, escrita à lápis verde “Ao cam. Merkulov. Pode mandar vossa “fonte” do estado da aviação alemã à fod@ da mãe. Não é uma fonte, mas é desenformador”.
Ou seja, apenas 5 dias antes do início da invasão alemã “o comandante supremo” (e nutricionista nas horas vagas) manda os militares e profissionais das secretas p'ro c@ralho e não faz absolutamente nada.

O resultado deplorável da não decisão do Estaline
Como resultado – o ataque alemão de 22 de junho de 1941 foi uma completa surpresa para a União Soviética – não estava preparada a defesa antiaérea, não estavam preparadas as forças de guarda-fronteira – para os cidadãos comuns a guerra foi uma surpresa completa. Nas primeiras semanas da guerra da URSS perdeu uma parte significativa do território, diversas cidades foram bombardeadas, muitos civis morreram, foram capturados centenas de milhares de soldados e oficiais e se perdeu grande parte dos equipamentos militares – os alemães queimavam e capturavam os aviões parados nos aeródromos e se apoderavam dos blindados – muitos nem sequer tinham combustível nos seus tanques.
Ler mais
[Mais tarde, vários destes aviões soviéticos foram usados pela Luftwaffe, assim como os blindados, que passaram ao uso das divisões das SS e do Wehrmacht]. Coisas que não são nada de estranhar, quando o poder supremo se concentra nas mãos de uma pessoa má e não muito brilhante intelectualmente.
Fotos: Internet | Texto Maxim Mirovich e [Ucrânia em África]

Sem comentários: