terça-feira, março 06, 2018

As memórias de Donetsk ucraniana (20 fotos, +14)

Quatro anos atrás, em 4 de março de 2014, na cidade de Donetsk decorreu um dos primeiros grandes comícios em apoio da Ucrânia. Milhares de pessoas de toda a região participaram nessa manif pró-Ucrânia e anti-guerra.
A situação na cidade e na região já estava muito alarmante, os separatistas (alguns com passado nazi), com ajuda do financiamento russo, mas principalmente com a “neutralidade” da polícia e SBU local, estavam cada vez mais agressivos, atacando os ativistas ucranianos.
Manif ucraniana de 5 de março de 2014
Fãs/torcida do FC Shaktar
As forças ucranianas começaram criar as primeiras unidades da autodefesa, compostos pelos membros e simpatizantes dos partidos “Svoboda”, “Udar” (do Vitaly Klitschko), “Batkivshyna” (da Yulia Tymoshenko), reforçados pelos fãs/torcida organizada do FC “Shakhtar”.
Os ativistas ucranianos atacados na noite de 13 de março de 2014
A manifestação ucraniana do dia 13 de março, organizada no centro da cidade na praça Lenine, foi atacada, com uso de armas brancas e tacos de beisebol. É de reconhecer que a polícia impediu o banho de sangue total. Mas em resultado da sua atuação muito aquém do desejável, um ativista ucraniano (o chefe do serviço de imprensa do partido VO Svoboda, o jovem Dmytro Cherniavsky, nascido em 1991) foi esfaqueado até a morte, vários ucranianos foram feridos com gravidade.
Dmytro Cherniavsky, para sempre 23...
Pela primeira vez na cidade de Donetsk apareceu uma grande quantidade dos terroristas russos, vindos da cidade de Rostov, a sua chegada era organizada e possivelmente co-financiada pelos deputados do Partido das Regiões, do presidente deposto Victor Yanukovych.
Autocarros em Donetsk com as matrículas russas
No dia 17 de abril em Donetsk decorreu um dos últimos comícios pró-Ucrânia, junto ao Instituto do Metal, na margem esquerda do rio Calmius. Único deputado do Parlamento ucraniano que teve a coragem vir para Donetsk e discursar no comício foi o realmente populista Oleh Liashko.

No dia 28 de abril decorreu a última manif ucraniana em Donetsl, no fim os ativistas ucranianos foram atacados com pás de sapador, tacos da madeira, barras de ferro, felizmente ninguém morreu, mas muitas pessoas foram feridas com gravidade.
Ativistas pró-Ucrânia
Terroristas russos e pró-russos armados com pás de sapador e tacos de madeira
Os ucranianos eram atacados por ostantar a sua própria bandeira
8 atacantes, 1 vítima ucraniana, 1 polícia apático e 2 fotógrafos

A cidade já estava cheia de terroristas russos, os forasteiros rasgavam as bandeiras e cachecóis do FC “Shakhtar” e diziam que são naturais de Dombass.
Bloqueio da estação dos caminhos-de-ferro com as bandeiras russas e exigência do "referendo"
Houve mais algumas tentativas de organizar as manif ucranianas na cidade, mas o poder nas ruas tinha caído nas mãos russos-terroristas, os separatistas e os seus comparsas russos já ostentavam pistolas e AK, com total ausência da polícia. A maioria dos ativistas ucranianos que vemos nas fotos, está viva, abandonando a região ocupada, devido ao constante perigo real. Depois disso, começou a guerra russo-ucraniana (censor.net.ua)...
Resultados do "referendo", sentidos em 2017: populaça de Donetsk uma fila para entrar na Ucrânia livre
para receber a pensão e comprar alguma comida ou remédio... 

3 comentários:

francisco júnior disse...

INteressante ...

akf77 disse...

Qual a situação de Donetsk hoje? Existe uma possibilidade de retomada ainda neste ano?

Jest nas Wielu disse...

Caro akf77,
Caso será retomada, Donetsk será retomada por via pacífica, Ucrânia não tem pressa que isso seja já neste ano, tudo indica que em 2-3 anos região será controlada pelos "capacetes azuis" da ONU, situação por que passaram Nicarágua, Angola, Moçambique, Bósnia...