sábado, fevereiro 25, 2017

Ucrânia e Brasil, rica parceria

A Ucrânia e o Brasil estabeleceram relações diplomáticas há 25 anos, em fevereiro de 1992 – dois meses após a realização do referendo nacional que aprovou a Independência, a integridade territorial e a soberania ucranianas.

por: Rostyslav Tronenko, mestre em relações internacionais, embaixador da Ucrânia no Brasil

No entanto, a história em comum de nossos países tem mais de 125 anos, período de rica troca cultural e econômica.

Os ucranianos deram ao Brasil as tradições de pêssankas e bordados coloridos que atualmente são os símbolos do Estado do Paraná, enriqueceram o patrimônio cultural brasileiro com a arquitetura de suas igrejas e fizeram uma contribuição importante no cooperativismo agrário do Brasil.

Todos conhecem personalidades de origem ucraniana que marcaram a cultura brasileira – as escritoras Clarice Lispector e Helena Kolody, o arquiteto Gregori Warchavchik, o pintor Miguel Bakun.

A Ucrânia sempre considerou o Brasil como um parceiro importante na região da América do Sul e se converteu num sócio confiável, buscando desenvolver as parcerias nas áreas de interesse comum.

Está hoje comprometida com a cooperação de longo prazo nas áreas política, econômica, cultural e científica. Dez estudantes brasileiros que fizeram o curso aeroespacial ucraniano, por exemplo, estão agora contratados pela Agência Espacial Brasileira.

Em 2009, os dois Estados deram um passo adiante e elevaram as relações até o nível da parceria estratégica. Foram criados os mecanismos intergovernamentais necessários para definir os caminhos para o diálogo e a realização dos acordos celebrados em cinco encontros de nossos presidentes.

Estamos convencidos de que o comércio e investimentos devem ser acompanhados também pela cooperação na área internacional, com prioridade de atenção aos problemas de cumprimento do direito internacional, da promoção dos direitos humanos, da segurança global, da luta contra o terrorismo e o crime organizado.

Neste contexto, esperamos que, em face da luta contínua da Ucrânia pela soberania e integridade territorial na resolução de conflitos internacionais, a posição do Brasil seja mais visível e se junte às vozes de outras nações democráticas.

Nossos países defendem a necessidade de reforma no Conselho da Segurança da ONU. A Ucrânia apoia a candidatura do Brasil ao conselho, do mesmo modo que o Brasil apoiou a participação da Ucrânia na qualidade do membro não permanente para o período de 2016-2017.

Os primeiros 25 anos de relações diplomáticas dão-nos a confiança de que estamos no caminho certo. Graças aos intensos intercâmbios humanos, através de arte e cultura, tradições, história e esportes, a Ucrânia e o Brasil se descobrem mutuamente para o fortalecimento da cooperação abrangente entre os governos e povos.

Publicado em Folha de São Paulo (conteúdo restrito a assinantes e cadastrados)
Ler o texto na página da Embaixada da Ucrânia no Brasil

Bónus
O Embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Tronenko fala sobre a situação sociopolítica da Ucrânia (o programa “Roda Viva” da TV Cultura de 14/04/2014, duração cerca de 80 min.).

1 comentário:

barbosa sousa disse...

Brasil e un país traira nem criticou a russia nada fez pelos ucraniamnos