domingo, maio 17, 2015

Holodomor: o genocídio soviético na Ucrânia

No Museu do Holodomor em Kyiv foi aberta a exposição dos documentos secretos das mais altas instâncias soviéticas que no final de 1933 organizaram o repovoamento planificado do leste da Ucrânia com os colonos vindos da federação russa, na sequência das perdas populacionais em resultado da Grande Fome de 1932-33.
A Deliberação secreta (possui a menção não pode ser divulgada) do Conselho dos Comissários do Povo da URSS sob № 2318 de 25 de outubro de 1933 estabelece o objetivo da transferência para Ucrânia de 21.000 famílias dos membros dos kolkhozes, voluntários e provenientes da República Socialista Federativa Soviética da Rússia (ver os documentos).
A Deliberação № 2318, estabelece aos colonos soviéticos os seguintes privilégios:
 
5b) Isenção, por três anos, do pagamento do seguro, contando à partir de 1934;
5v) Isenção de fornecimento obrigatório da carne e leite ao Estado, em 1934;
6) Garantia do Estado soviético da transferência dos animais (cavalos, etc.) pertencentes aos colonos, na sua totalidade, no caso da transferência para Ucrânia de todo o kolkhoze russo, ou em partes correspondentes, caso se transferia apenas uma parte das famílias que viviam num determinado kolkhoze;
7) Garantia do Estado soviético do que o membro do kolkhoze russo poderia entregar ao Estado o trigo lhe pertencente no território da Rússia, recebendo um talão que lhe habilitava à recepção da mesma quantidade do trigo no seu novo local de residência, no caso da batata, o estado soviético garantia o transporte de até 2 toneladas de batata por família;
8) O Conselho dos Comissários do Povo da Ucrânia Soviética era obrigado à fornecer à cada família transferida uma casa com as construções subjacentes à titulo permanente e gratuito;
O Conselho dos Comissários do Povo da Ucrânia Soviética era obrigado terminar a reparação destas casas aos transferidos até 10 de novembro de 1933;
9) O Comissariado Popular dos Caminhos de Ferro da URSS era obrigado garantir o transporte dos colonos até Ucrânia;
Por sua vez, o Conselho dos Comissários do Povo da Ucrânia Soviética (sediado em Kharkiv), na sua deliberação № 133 de 15 de outubro de 1933 decidiu organizar a recepção dos transferidos, as colocando nas regiões do leste da Ucrânia, nas atuais províncias (oblast) de Kharkiv, Donetsk, Dnipropetrovsk, Luhansk.
Não é preciso explicar que Holodomor e as transferências populacionais póstumas, mudaram significativamente a composição étnica da Ucrânia. Nas casas dos ucranianos exterminados pelo Holodomor eram colocados os colonos russos. Os documentos exibidos explicam este processo ao pormenor. Pelos dados da Academia de Ciências da Ucrânia, o país perdeu no Holodomor cerca de 4,5 milhões de pessoas. Uma grande maioria dos ucranianos (72%), concorda com a visão do Holodomor como um genocídio do povo ucraniano.
Sem duvida, o separatismo atual no leste da Ucrânia, parcialmente foi implementado no período pós-Holodomor, através da política de assimilação forçada, praticada pela União Soviética, escreve Censor.net.ua.

Apesar de que os documentos e os testemunhos sobre Holodomor ucraniano sejam mais que suficientes, infelizmente existem um certo número dos idiotas úteis que negam a existência do mesmo. Especialmente para estes e todos os interessados no tema, publicamos o trabalho do Raphael Lemkin (o homem que criou o termo “genocídio”), chamado “Genocídio soviético na Ucrânia” (1953). O documento é disponível em 28 idiomas, incluíndo o português:  
http://history.org.ua/LiberUA/978-966-2260-15-1/978-966-2260-15-1.pdf

O filme The Guide / Povodyr
Recomendamos o filme The Guide, baseado nos factos reais, cujo enredo decorre na Ucrânia da década de 1930, exatamente nas vésperas do Holodomor e do início do terror estalinista.
Ver a versão integral do filme (1:59:44)

Sem comentários: