quinta-feira, setembro 11, 2014

Mariupol firmemente ucraniana

O último dia 9 foi o mais calmo desde a assinatura do acordo do cessar-fogo de 5 de setembro. A linha da frente se estabilizou, embora os terroristas despendem as provocações aqui e acolá, que já custaram à vida aos 5 militares ucranianos. Mas a avalanche da invasão russa com o uso em massa de tropas aero-transportadas e blindados cessou.

Informa o estado-geral da defesa da Mariupol:

Na noite de 8 à 9 de setembro os ocupantes russos, violando o cessar-fogo, tentaram atacar a cidade de Mariupol, avançando em três frentes: de Novoazovsk, Sartany e aldeia de Kominternovo. Na ofensiva foram usados os tanques e artilharia, incluindo morteiros e mísseis “GRAD”, blindados ligeiros de infantaria. O ataque foi repelido com sucesso pelas forças ucranianas que não tiveram baixas.

As autoridades municipais, o comando da OAT, controlam totalmente a situação, prontos para se defender contra qualquer provocação do inimigo. Todos os serviços municipais funcional em regime geral. Haverão os informes regulares sobre as mudanças da situação (FONTE). O endereço eletrónico do estado-maior da “Defesa de Mariupol”: oboronamariupolarrobagmail.com  

Fuga dos terroristas

Aproveitando o fim temporal dos combates, alguns terroristas abandonam a zona da OAT, informou o secretário de imprensa do Conselho Nacional da Defesa e Segurança da Ucrânia (RNBO), Andriy Lysenko. O tenente-coronel Lysenko cita o caso em que nos arredores de Mariupol, ao longo da auto-estrada Talakovka – Kominternovo, os terroristas abandonaram uma metralhadora pesada NSV, montada numa viatura ligeira “Tavria”. E metralhadora foi entregue à guarda-fronteira da Ucrânia, informa Mariupol Oborona.

O blogueiro Хуёвый Київ @tombreadley escreve sobre a vitória mais recente do batalhão “Azov”. Os voluntários liquidaram 20 e capturaram 11 terroristas, todos eles cidadãos da federação russa. O batalhão “Azov” não tive baixas (FONTE).




E como sempre, o olhar atento do fotógrafo russo Sergei Loiko repara na beleza do quotidiano ucraniano...

O dia-a-dia da guerra de Independência da Ucrânia. A cena do posto de combustível. Todos se reabastecem e vão ao emprego, para casa, à namorar, à pesca, ao jardim, buscar ou levar as crianças...
E os rapazes reabasteceram e foram para a guerra. E o seu comandante é tão jovem (no segundo plano aparece o comandante do batalhão de “Azov”, Andriy Beletskiy, com os companheiros: FONTE).

1 comentário:

Anónimo disse...

Muito bom ver ucranianos dispostos a defender ser pais e seu povo. Esse invasao da Russia e uma violencia contra o povo ucraniano. Ate pq se fossemos tracar um mapa puramente etnico, veriamos que o numero de pessoas de etnia ucraniana passa muito alem da fronteira com Russia chegando ate margens do Volga e permeando todo os Caucasos. Conforme mostra esse mapa:

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/aa/Ukrainians_en.svg/1000px-Ukrainians_en.svg.png

Ou seja, e a Ucrania que deveria estar pleteando territorios da Russia e nao o contrario.