sábado, setembro 13, 2014

A morte de um mau invasor

O 1º tenente, fuzileiro naval russo, Evgeny Myasin, se recusou a participar da guerra russo-​​ucraniana e “de repente” foi atropelado por um camião...


Evgeni é nativo de Omsk. Quis servir na marinha. Tornou-se um fuzileiro naval em Murmansk. Subiu ao posto de 1º tenente na unidade militar № 38643 (“Sputnik”). Neste verão foi enviado para participar nos exercícios militares na região russa de Rostov. E, depois, de repente, Evgeny já estava na Ucrânia, em Luhansk, à lutar contra o exército fraterno ucraniano. Os primeiros feridos, os primeiros mortos. Ele percebeu que aquilo não era a “sua guerra”. E que era melhor sair do exército do que ficar enxovalhado naquela “merda”. Oficial informou os seus superiores de Rostov que estava retornando ao Murmansk e que pretendia escrever a carta de demissão do exército.

No dia 2 de setembro ele ligou para casa e disse que já pediu a demissão e que logo estará de volta. No dia 3 ligou novamente e disse que em breve chegará. Poucas horas depois Evgeny Myasin foi encontrado nas imediações da (sua) unidade militar, na estrada. Todo o seu corpo estava desfigurado. Testemunhas disseram que o militar foi derrubado por um camião que apareceu inesperadamente, o atingiu e lhe pisou o corpo e a cabeça.

Agora o corpo de oficial morto está no necrotério da aldeia Pechenega (região de Murmansk). As autoridades militares russas não têm planos de auxiliar a família do oficial, nem mesmo transportar o corpo (o que sobrou dele), para junto da sua família (FONTE).

A página do Evgeny Myasin na rede social VK: http://vk.com/id9505505 (perfil fechado).

As páginas dos amigos e amigas que mencionam a sua morte (pode ser que irão desaparecer em breve ou simplesmente deixarão de mencionar o amigo morto):

Konstantin Efremov: http://vk.com/efremow8888 (perfil fechado);
Daniil Sokolov: http://vk.com/id14903092 (escreve que amigo morreu no dia 03.09.2014, vítima do atropelamento);
Vladimir Vladimirov: http://vk.com/1voldemar (escreve que a unidade militar justifica a demora no envio do corpo pela “falta do dinheiro” e informa também que foi criada uma página em memória do 1º tenente Myasin: http://vk.com/club76710375);
Ekaterina Zabuga: http://vk.com/kzabuga (perfil fechado);
Lyudmila Somova: http://vk.com/id242467689 (aparece a foto do Evgeny Myasin).

As razões da raiva russa

Escreve Nash Kiev: por vezes fazemos a pergunta retórica: “Porque razão o povo russo enlouqueceu?” A resposta pode ser essa: e você não ficaria enraivecido se a sua livraria teria essa aparência? (FONTE).

Alguns títulos e sub-títulos: “Como incitar Ucrânia contra Rússia?”, “Quem destruiu Ucrânia?”, “Sangue do Donbass”, “Renunciando o nome russo”, etc.
Palavras chave: caos, nazismo independentista, país frustrado, ruína permanente, divisão do país, da democracia à ditadura. 

Os nacional-traidores
Apesar dessa raiva cega, alguns russos, batizados pelo presidente Putin de nacional-traidores (o termo cunhado pelo Hitler), continuam à teimar, mostrando o seu pacifismo e respeito pela Ucrânia. Assim, um cidadão invisual russo, se colocou de joelhos diante da embaixada da Ucrânia em Moscovo, pedindo perdão ao povo ucraniano pelo comportamento do seu país natal (FONTE).

2 comentários:

Amor bielo-brasileiro disse...

Muito bom esse post. Oro pra que essa guerra cesse e que o povo ucraniano tenha a vida boa e liberdade que tanto merecem. O que o Putim faz é desumano.

Anónimo disse...

Amor bielo-brasileiro

Ajude a bielorussia se libertar tb, assim como fizeram o ucranianos.