sexta-feira, outubro 25, 2013

Caça aos polacos na URSS em 1937-1938

O historiador russo Mikhail Nakonechny, pós-graduado no Instituto de História Russa de São – Petersburgo (Academia de Ciências da Rússia) e especialista em sistemas repressivas do Império russo e da URSS, apresenta os dados interessantes sobre a verdadeira “caça aos polacos” no decorrer do Grande Terror soviético.

Assim, pela “espionagem a favor da Polônia” foram presos na URSS em 1937 – 45.302 pessoas; em 1938 – 56.663 pessoas e em 1939 – 600 cidadãos.

A ordem operativa do NKVD da URSS № 00485 “Sobre a liquidação dos grupos polacos de sabotagem e espionagem e da POW [Organização Militar Polaca]” permitiu que 1937–1938 foram presos e julgados 139.815 pessoas, dos quais 111.071 foram condenados ao fuzilamento. [1]

Mas já que não é nada fácil formar, preparar e financiar essa quantidade dos “espiões – sabotadores”, NKVD resolveu o problema à sua maneira…  

Por exemplo, a Direção do NKVD de Leninegrado, prendeu como polaco o secretário da célula do PCUS da empresa “Soyuzkinosnab” (União dos fornecedores de cinema), embora este era bielorrusso.

Os agentes do Departamento distrital do NKVD da província de Moscovo prenderam como polacos os operários e funcionários: Burenkova, Ivanenkova, Sadovnikova e Nikandrov, todos russos.

Por ordem do chefe do Departamento provincial do NKVD de Donetsk (Ucrânia), camarada Volsky, através dos espancamentos dos 60 prisioneiros: ucranianos, bielorrussos e russos foram recebidas as indicações de que eles são polacos. [2]

Em 1 de julho de 1938 na província de Sverdlovsk estavam registados entre os condenados 9.853 polacos e 1.237 letões. No final do mesmo ano foi efetuada a verificação parcial dos processos dos 4.123 polacos e 237 letões. Verificou-se que entre os condenados nos processos verificados apenas 390 pessoas eram polacos e 12 letões.

“Aos funcionários do NKVD na região de Leningrado: Khodasevich e Tarasov, que se dirigiram ao chefe do departamento Dubrovin para a assistência na obtenção de alojamento, este respondeu: Darão 50 polacos, quando todos serão fuzilados, então vão receber os apartamentos confortáveis​​”. [3]

Fontes:

[1] Khaustov V. N., Academia do FSB da Rússia. “Da pré-história das repressões contra os polacos. Meados dos 1930: http://www.memo.ru/history/POLAcy/chaucorr.htm
[2] Arquivo do KGB, fundo 8, descrição 1 – 1939, número 14, folhas 5-6,25-26, 116, 132.
[3] Materiais de verificação das violações da lei, volume 10, folha 75.

Publicado em russo em:
http://corporatelie.livejournal.com/9934.html

Sem comentários: