quarta-feira, julho 28, 2010

Kyiv celebra o baptismo da Ucrânia

Hoje o centro de Kyiv foi preenchido pelos fiéis e simpatizantes da Igreja Ortodoxa Ucraniana – Patriarcado de Kyiv (UPC – KP), que organizou a procissão religiosa para celebrar o Dia de Baptismo da Ucrânia.

Não oficialmente, essa procissão foi encarada na Ucrânia como a mostra do apoio popular à Igreja Ortodoxa não dependente do Moscovo, principalmente no momento em que o novo poder em Kyiv se rebaixa perante o patriarcado moscovite, quando os popes moscovites ameaçam liquidar a UPC-KP. Neste caso é legítimo dizer que não se trata unicamente da UPC-KP, nem do seu Patriarca Filaret, mas em jogo está a ideia da Independência espiritual e política da Ucrânia.

O novo poder ucraniano emitiu a proibição judicial de organização de acções de protesto ou apoio à visita do patriarca moscovite nos dias 25 – 28 de Julho em Kyiv. Por isso a Igreja Ortodoxa Ucraniana – Patriarcado de Kyiv esclareceu aos seus fiéis e apoiantes, que a procissão religiosa por si organizada, não é abrangida por essa proibição judicial e como tal, não pode ser impedida. Além disso, a procissão religiosa organizada pela UPC-KP em nenhum momento se cruzava com as acções organizados em Kyiv pelos popes moscovites.

Mas para que nada perturbe a procissão religiosa, UPC-KP pediu aos seus apoiantes que se abstenham em usar a simbólica partidária, optando pelos símbolos religiosos, nacionais ou de luta de libertação nacional.

O casal dos blogueiros ucranianos conhecidos como ledilid visitou a procissão da UPC-KP e contou que recebeu muitas emoções positivas: avenida Volodymyrska foi totalmente preenchida pela gente, desde o monumento do Taras Shevchenko até a Praça Mykhaylivska (entre 15 à 20 mil pessoas). Pela última vez, as manifestações populares desta envergadura se viram em Kyiv durante a Revolução Laranja.

Muita gente chegou das províncias, embora existem vários sinais do que a polícia de trânsito barrava a saída de autocarros da Ucrânia Ocidental, da Odessa, de Kharkiv.

Yanukovich, Igreja Ortodoxa Russa e Ciril (ex agente da KGB Mikhaylov) receberam uma resposta à altura. A quantidade de pessoas que participou na procissão de UPC-KP foi várias vezes superior ao número de gentes que atenderam as acções moscovitas.

A acção tornou-se bastante política, as pessoas discutiam a situação política no país, cantavam as músicas patrióticas Chervona Kalyna, Tam, pid L’vivskym Zamkom, entre outros.
.
p.s.

As “feministas” do grupo FEMEN acabaram por criar a performance à sua altura, as raparigas imitaram a crucifixão do Cristo, isto é, mostrando ao Ciril os seus peitos nus. Não se sabe se o patriarca moscovita gostou…

Fotos & Vídeo

terça-feira, julho 27, 2010

Patriarca ou ex-agente da KGB?

Cerca de 200 activistas das diferentes organizações políticas ucranianas se manifestaram em Kyiv contra a visita do patriarca russo Cirilo.

O patriarca russo é conhecido pelo seu estilo de vida “glamouroso” e pouco digno de um bom guia espiritual cristão. Assim durante a sua visita a Ucrânia, patriarca usava como meio de transporte um luxuoso Cadillac Escalade, avaliado em 100.000 dólares. Na cidade de Dnipropetrovsk, Ciril dormiu na suite presidencial do hotel “Ucrânia”, que custa 810 dólares por noite, etc.

Já para não mencionar o facto do que na década de 1990, Cirilo foi acusado de ter ligações com a KGB durante boa parte do período soviético; o seu suposto nome secreto como agente da KGB era “Mikhaylov”.

Ver no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=jrsjJ4JlEMw

segunda-feira, julho 26, 2010

Livro sobre Pysanky

O primeiro livro sobre pysanky (ovos de Páscoa ucranianos) em espanhol foi publicado na Argentina. O livro soberbamente colorido e muito didáctico é da autoria da artista Christina Serediak, que bem longe da Ucrânia, se dedica à difusão desta arte ucraniana ancestral e simbólica.

Existem os livros sobre pysanky em inglês, francês, alemão, português e, claro, em ucraniano. Mas agora os falantes de espanhol podem saber mais sobre essa arte popular requintada, bem como aprender a fazer as suas próprias pysanky. O texto em língua espanhola é complementado por uma introdução em ucraniano de Vira Manko, autora do best-seller Os Pysanky Populares da Ucrânia (Lviv, Svichado, 2005).

O livro contém a história dos pysanky, a sua tradição, o seu simbolismo através da galeria de fotos, os desenhos de pysanky de diferentes regiões da Ucrânia, a técnica e restauração, as lendas e o folclore da pysanka, além da história da Ucrânia. O que torna este livro bem valioso, não apenas para os leitores interessados, mas também para os estudiosos.
.
O livro foi editado pela editora Lúmen, tem a capa mole, 104 páginas e muitas ilustrações. A edição foi patrocinada pelo Instituto de Educação e Cultura, sob os auspícios do Patriarca da Igreja – Grego Católica Ucraniana, Cardeal Josyp Slipyj. O design do livro é da autoria do Roberto A. Forte e as fotografias da Marieta Vazquez. As escolas e instituições culturais no mundo de língua espanhola manifestam muito interesse de adquirir o livro dedicado ao símbolo tão venerado da cultura ucraniana.
A artista, argentino-ucraniana Christina Serediak
Christina Serediak nasceu na Áustria, mas aos dois anos de idade mudou-se com os pais para Argentina. O seu pai é editor e escritor Julian Serediak, a mãe é professora Anna Dubyniak. A Cristina é pediatra de profissão e mora actualmente na cidade de Choele Choel, província de Rio Negro.

Autora nunca esqueceu a máxima ucraniana do que “as pessoas que não honram os seus antepassados não tem futuro.” Os ucranianos herdaram a tradição antiga dos seus antepassados, canções e danças que iluminam o seu espírito, os trajes e costumes que reflectem a alegria e a esperança, a cozinha, decoração, pintura, cerâmica, música e pysanky, expressando o sentimento e o espírito de todo um povo.

No seu blogue a autora diz esperar que o livro será recebido calorosamente pelos leitores, porque vai incentivando as esperanças de um futuro melhor para as gerações vindouras.
.

quinta-feira, julho 22, 2010

Ucrânia no Museu do comunismo

O Museu Global do comunismo abriu oficialmente uma exposição dedicada à Ucrânia sob o domínio do comunismo soviético.

O sofrimento da Ucrânia infringido pelo regime comunista totalitário representa um dos capítulos mais infames da história do comunismo. Apenas no biénio de 1932-1933, o regime de Estaline tentou exterminar o povo ucraniano através da fome artificial, criada e executada pelo Kremlin, custando a vida de uma população estimada entre 3,5 a 10 milhões de pessoas e conhecida como Holodomor.

A exposição sobre Ucrânia apresenta uma cronologia dos acontecimentos na Ucrânia do século XX, desde a revolução bolchevique até a Independência nacional, biografias de grandes figuras da Ucrânia, e um estudo dos efeitos do comunismo sobre a nação ucraniana. Professor emérito da Universidade de Rutgers, Dr. Taras_Hunczak é o autor da exposição.

A abertura da exposição sobre a Ucrânia segue de perto o primeiro aniversário da inauguração do Museu Global do comunismo.

A exposição da Ucrânia pode ser visitado on-line em:

segunda-feira, julho 19, 2010

Como vencer as Misérias


Apresentamos o cartoon Zlydni (Misérias) realizado em 2005 pelo “génio de plasticina” ucraniano, Stepan Koval, que dirigiu famoso Andava o eléctrico № 9, vencedor do Berlinale e premiado em vários outros festivais internacionais.

Infelizmente, este cartoon (como vários outros tesouros da produção nacional) está ausente nas televisões ucranianas, entulhadas de telenovelas russas, crónica criminal, piadas “com a barba” dos piadistas soviéticos, clássica opaca do cinema soviético e americano.

Zlydni é baseado no conto popular ucraniano, que conta a história das misérias malvadas que se infiltraram em casa da família honesta: Petró e Marichka. O cartoon foi encomendado pelo estúdio “Pilot” e faz parte do ciclo “Montanha de Gemas”, que pretende reunir meia centena de cartoons, cada um dos quais representará um conto mágico de uma determinada cultura nacional.

O cartoon é legendado em inglês; uma das suas vozes femininas pertence à jovem – actriz ucraniana Irma Vitovska.

Via eustafius

Ver no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=OahZwdfxxr0

Descarregar Zlydni na Internet (147 MB – 11’54’’):
http://www.cwer.ru/node/17575
Formato: DivX, 720 x 576
Qualidade: DVDRip
Som: MPEG Audio Player 3

sexta-feira, julho 16, 2010

Geórgia procura um executivo do Turismo

O Ministério da Economia e do Desenvolvimento Sustentável da Geórgia lançou o Concurso Internacional para o preenchimento da vaga do Chefe do Departamento de Turismo e dos Resorts da Geórgia.

Por sua vez, o feliz vencedor terá que produzir o projecto denominado “O Desenvolvimento do Turismo e da Infra-Estrutura Turística da Geórgia à curto e a médio prazo”.

A Comissão organizadora do Concurso é encabeçada pela própria Ministra, Vera Kobalia. O Concurso é aberto à qualquer pessoa que tenha 5 anos de experiência no ramo do turismo ou possui a licenciatura na área de Gestão Empresarial; Gestão Turística ou Economia. A data final para o envio de candidaturas é o dia 31 de Julho deste ano.

“Temos que formar uma nova visão deste sector da economia. A nossa tarefa é transformar a Geórgia em um dos jogadores principais do mercado turístico mundial, pois o nosso país tem todos os recursos para isso”, – afirmou a Ministra.

A mudança permanente dos Chefes do Departamento do Turismo tem a ver com as mudanças dos ministros da economia da Geórgia. Nos últimos 6 anos, o Departamento teve 4 chefes, último, Zaal Abazadze, demitiu-se recentemente, após ser alvo das críticas públicas do Presidente Mikheil Saakashvili, feita na TV “Imedi”.

Por sua vez, a Ministra Vera Kobalia, garante que no seu Ministério ninguém ocupará as posições de chefia, usando para o tal os laços familiares.

Os contactos do Ministério:
Tel.: + 995 32 99 10 88
Fax.: + 995 32 92 18 45
e-mail.: ministry arroba economy ponto ge

Via morielli

quinta-feira, julho 15, 2010

Metro de Kyiv faz 50 anos

O Metro de Kyiv que este ano completa os seus 50 anos de existência, promove as excursões gratuitas pela extensa rede de metropolitano da capital ucraniana.

Em 1960, quando o Metro de Kyiv entrou em funcionamento, as estações do metro eram projectadas com a função dupla: é das estações propriamente ditas e dos abrigos nucleares, no caso do conflito nuclear com Ocidente. Por isso que as estações mais antigas de Kyiv são cavadas nas profundidades da terra, possuem as ligações, até agora secretas, com alguns edifícios governamentais.

Hoje, a participação em uma excursão é bem simples: precisa apenas reunir um grupo com mais de 15 e menos de 20 pessoas, preencher uma requisição e marcar a data e hora da excursão pelo telefone. Embora algumas regras de segurança praticadas pelo Metro de Kyiv possuem uma marca inequívoca do chique soviético.

Assim, antes de visitar a casa de máquinas que movem as escadas rolantes é preciso assinar um livro de ponto; depois o visitante recebe uma curta lição sobre a segurança de trabalho e mais uma vez assine um outro livro de registo.

Como podem ver nas fotografias, toda a parafernália do Metro de Kyiv é uma mistura curiosa do já dito chique soviético (só as chaves usadas para trancar as estações no período nocturno merecem estar em algum museu da Guerra Fria); dos equipamentos, da maquinaria e das coisas surgidas durante a ruína dos impossíveis anos 1990 (marcados pela passagem da cidade e do país dos planos quinquenais para o mercado livre via bazar provincial) e pela actualidade orwelliana das omnipresentes câmaras da CCTV.

A maioria dos funcionários do Metro de Kyiv tem o nível superior de educação e são pessoas inteligentes. Para que o visitante não se esquece deste facto, a directora da estação (nesta reportagem a estação Syrets), lhe recordará constantemente este facto.

Bom proveito para os potenciais visitantes!

Fonte & Fotos:
http://holy-mozart.livejournal.com/154877.html

Bónus:
Sete rotas turísticas disponíveis & Museu do Metro de Kyiv:
http://www.50metro.kiev.ua/index.php?act=routes

terça-feira, julho 13, 2010

Ucrânia e RAS modernizam Mi-24

Ucrânia e República da África do Sul, estão engajadas no programa conjunto de modernização de helicópteros de combate Mi-24 para a Força Aérea de Azerbaijão.

Os primeiros helicópteros modernizados foram demonstrados aos interessados na cerimónia pública que teve lugar no fim de Junho. Os helicópteros, que receberam a classificação Mi-24M foram modernizados pelo Fábrica de Reparação de Aviões “Aviakon” (Ucrânia) e Advanced Technology and Engineering (RAS) na base do saber – fazer tecnológico sul – africano, conhecido pela sigla de Hind Mk IV, compatível às normas da NATO.

Embora as partes envolvidas no projecto não divulgam as detalhes, se sabe que os Mi-24M receberam novos sistemas de comunicação e posicionamento (BREO), além disso foram melhoradas as cabines de pilotos.

Em termos de armamento, o novo Mi-24M dispões do canhão automático GI-2 “Vector”, com o fornecimento duplo de obuses, colocado na parte frontal do helicóptero. Graças ao moderno sistema de vigilância electrónica e o sistema de designação de alvo, desenvolvido pela subsidiária “Denel”, os helicópteros podem executar as suas tarefas no período nocturno e em condições climáticas adversas.

Além disso, o mesmo sistema de vigilância electrónica permite que os helicópteros lancem quer os mísseis não guiados C-5 e C-8 do tipo soviético, quer os mísseis ucranianos teleguiados anti-tanque “Barreira-V” (distância máxima 7500 m; percorridos em 27’’; atinge os alvos com a defesa dinâmica de até 800 mm).

Para se proteger contra os mísseis inimigos, o Mi-24M possui o complexo da autodefesa na base de gerador de interferências óptico – electrónicos KT-01AB “Adros”, também desenhado e fabricado na Ucrânia.

Neste momento, a Força Aérea de Azerbaijão possui cerca de 15 helicópteros Mi-24. A quantidade de unidades que serão alvos de modernização é desconhecida, mas se sabe que até agora o país já recebeu dois Mi-24M. Também tudo indica que Azerbaijão será o primeiro importador estrangeiro de mísseis ucranianos “Barreira-V”.

Para a parte sul – africana isso já é a 4ª operação de modernização de helicópteros Mi-24; no passado eles modernizaram até a norma Hind Mk IV os helicópteros pertencentes à FA da Argélia.

Ler mais:
http://mil.in.ua/novyny/ukrayina-ta-par-modernizuiut-mi-24-dlya-azerbaydzhanu

Mísseis ucranianos teleguiados anti-tanque “Barreira-V”:
http://www.youtube.com/watch?v=h9lth07N2eQ

sexta-feira, julho 09, 2010

Eliana é de origem ucraniana!

Acabamos de saber que a famosa cantora, apresentadora da TV e a personagem do Jet 7 brasileiro, Eliana Michaelichen Bezerra é de origem ucraniana, por parte da sua mãe, Eva Michaelichen, nascida no município de Irati (Estado de Paraná – Brasil).

Os seus pais se conheceram quando ambos trabalhavam para uma família rica em São Paulo: Eva Michaelichen era a mais nova cozinheira da casa, José Bezerro era o mordomo. A paixão, fulminante, acabou por comover os patrões, que patrocinaram a cerimónia na igreja e a festa para os familiares. Anos depois, José empregou-se como zelador de um edifício no Jardim Paulista, zona sul de São Paulo. Lá nasceram Helena, e, dez anos depois, Eliana. A filha que mudou a vida da família costumava cortar os cabelos da colecção das bonecas da irmã e vigiar seus namoricos a pedido do pai. E já mostrava uma vocação artística desde pequena. O gosto pelo bale fez Eva correr atrás de uma bolsa de estudos para a caçula aprender a dançar. Hoje, Eliana parece disposta a conquistar mais espaço: nos programas, faz merchandising de seus brinquedos e CD’s, canta, dança e sai de lá pronta para vestir a roupa de executiva.

Após 10 anos ao serviço da Rede Record, em Junho de 2009 Eliana Michaelichen voltou à casa – mãe, a emissora SBT, onde começou a sua carreira artística em 1990. Eliana é uma das maiores personalidades em licenciamento de marcas do Brasil, fica atrás apenas dos nomes como Xuxa Meneghel e a Turma da Mônica. Já comercializou mais de dez milhões de brinquedos desde o ano de 1994. Na carreira como cantora vendeu mais de 3,5 milhões de álbuns, suas músicas mais famosas são: “Os Dedinhos” e “Pop Pop”. Eliana conquistou o sucesso na TV e na música, sendo uma das trajectórias mais sólidas e bem conduzidas do meio artístico brasileiro. O entretenimento aliado ao conteúdo educativo tornou-se uma marca de suas atracções. Ao celebrar seus 20 anos de carreira, no final de 2008, Eliana recebe o prémio Personalidade do Ano na Televisão, distinção promovida pela Editora Três (Istoé, Istoé Gente e Istoé Dinheiro).

Ler mais:
http://www.pessoal.utfpr.edu.br/zasycki
http://pt.wikipedia.org/wiki/Eliana
http://www.terra.com.br/istoegente/10/reportagens/rep_eliana.htm

quinta-feira, julho 08, 2010

Ferro-ZNTU vs Benfica na Eurochallenge

A equipa ucraniana Ferro-ZNTU vai defrontar o Benfica em jogo a contar para a qualificação da Eurochllange. O segundo classificado da liga ucraniana viu calhar-lhe o Benfica, em sorteio realizado essa quinta – feira em Barcelona.

A qualificação vai disputar-se em duas mãos, agendadas para 29 de Setembro em Lisboa e no dia 6 de Outubro na cidade de Zaporizhia. A equipa portuguesa não é a cabeça-de-série no sorteio, devido a uma prestação modesta do clube nas competições europeias.

Falando sobre o futuro adversário, o treinador dos ucranianos Kyrylo Bolshakov foi parco nas palavras, afirmando apenas que “O sorteio poderia ter sido mais agradável”. Além disso, o treinador ucraniano informou que a “espinha – dorsal” da equipa começará treinar no dia 22 de Junho, embora os legionários americanos, Kevin Tiggs e Vincent Hunter, se juntarão aos restantes colegas duas semanas mais tarde.

Fonte:
http://bcferro.com.ua

segunda-feira, julho 05, 2010

FEMENistas apelam à Hillary Clinton

As activistas do Movimento Feminista Ucraniano FEMEN apresentaram a sua nova performance pública, dedicada à igualdade do género e à democracia.

A performance foi preparada para chamar a atenção máxima da imprensa, aproveitando a visita da Secretária de Estado norte-americano, Hillary Clinton a Ucrânia. As meninas, reunidas em uma das principais praças de Kyiv gritaram as palavras de ordem “Hillary, salva” e “Não há mulher forte, não há Ucrânia”. Além disso, as activistas do FEMEN seguravam os dísticos “Woman = democracy” e “Teach our President”.

No seu comunicado de imprensa FEMEN afirma que o novo poder na Ucrânia “prejudica os direitos de mulheres”, chamando a atenção para as constantes “afirmações sexistas do presidente (Yanukovich) e do primeiro – ministro (Mykola Azarov)”. FEMEN exorta Hillary Clinton “explicar ao Yanukovich que mulheres devem estar presentes na vida social e política”, o Movimento também pede que Hillary Clinton possa “dar uma lição da democracia ao Mykola Azarov: ensinando lhe os valores de igualdade do género”.

Foto: FEMEN / Yaroslav Debeliy
Vídeo no YouTube & Texto e Foto

p.s.
Uma das ideólogas do Movimento, Alexandra Shevchenko, foi recentemente vista na companhia do Nestor Shufrich, um dos ministros do Yanukovich. Tudo isso (e outras mil coisas), fazem crer que FEMEN é uma criação do novo poder ucraniano. O esquema que não será nada inédito na Ucrânia.

p.p. s.
Letónia: loiras contra a crise (texto + fotos)

sexta-feira, julho 02, 2010

Lviv comemora a Independência de 1941

Em Lviv os veteranos do Exército Insurgente Ucraniano organizaram o comício popular dedicado ao 69° aniversário da Declaração da Independência da Ucrânia em 1941, proclamada aos 30 de Junho de 1941 pelo Dr. Yaroslav Stetsko e apoiada pela liderança política da Organização dos Nacionalistas Ucranianos.

O comício também recordou solenemente o 103° aniversário do nascimento do general Roman Shukhevych, político e militar ucraniano, um dos mais famosos comandantes do UPA.

Foto: UNIAN
http://focus.ua/photo/1076

quinta-feira, julho 01, 2010

Coro ucraniano – canadense em Portugal

O coro ucraniano – canadense Vesnivka por ocasião do seu 25° aniversário, fará um concerto em Portugal, intitulado “Em nome do Pai”.

No concerto de música religiosa também participará o grupo Coral Stella Vitae (Lisboa) e o Coro Sopro de Eternidade, pertencente à Igreja Grego - Católica Ucraniana em Portugal e orientado pela maestrina Oksana Kyba.

Data: 3 de Julho de 2010
Local:
Igreja de São Jorge de Arroios (Lisboa)
Hora: 20h00

Mais informações:
http://www.ugcc.pt

p.s.

O Ministério da Cultura da Geórgia e a Municipalidade da cidade de Gori anunciaram a abertura do Concurso Internacional para o melhor projecto do monumento que será erguido na praça central de Gori.

Como explicou o Ministro da Cultura da Geórgia, Nika Rurua, o monumento deverá recordar a memória dos militares tombados na guerra de Agosto de 2008 e as vítimas das repressões estalinistas e bolcheviques de vários países do mundo.

Para participar no concurso são convidados quer os escultores, pintores, arquitectos profissionais, quer os artistas não diplomados. Pode-se ler mais sobre as regras do concurso aqui. Os projectos podem ser enviados para aqui ou para a Academia Georgiana das Belas Artes até o dia 15 de Outubro de 2010.

O vencedor do concurso receberá um prémio no valor de 10.000 GEL (5435 USD / 4425 Eur ).