quarta-feira, junho 16, 2010

A morte de um cinematógrafo

Ontem, no dia 15 de Junho de 2010 faleceu o Artista Popular da Ucrânia, guionista, operador da câmara e maior realizador contemporâneo do cinema ucraniano, Yuriy Ilyenko.

Yuriy Ilyenko tornou-se mundialmente famoso como operador da câmara no filme Sombras dos Antepassados Esquecidos (1964) do Sergei Parajanov. Ultimamente, ele se tornou conhecido como o político e activista social, um dos mais importantes dirigentes do partido da direita democrática ucraniana: VO_Svoboda (Liberdade).

O realizador com 74 anos de idade já possuía o historial de problemas oncológicos, que acabaram por ceifar a sua vida. Como informa o seu irmão, também realizador e produtor de cinema, Mykhaylo Ilyenko, Sr. Yuriy morreu na sua casa na aldeia de Prokhorivka, nos arredores de Kaniv (cidade onde foi sepultado um dos maiores ucranianos de todos os tempos, o poeta Taras Shevchenko).

Como realizador, Yuriy Ilyenko debutou em 1965, com o filme “Poço dos Sedosos” (Колодязь для спраглих), baseado no cenário do poeta Ivan Drach. Mas o comité central do PC da Ucrânia Soviética proibiu qualquer demonstração do filme. O seu segundo filme, “Noite nas vésperas do Ivana Kupala” (1968; descarregar da Net) foi retirado dos cinemas por decisão do Ministério da Cultura da URSS e ficou proibido na União Soviética até 1988.

O seu terceiro filme Pássaro Branco com a Marca Negra (1970) foi premiado pela Medalha de Ouro no Festival de Cinema de Moscovo (1971) e recebeu o prémio Serenas de Prata no Festival de Sorrento em Itália em 1972. O filme conta a tragédia de uma família ucraniana, despedaçada pela II G. M. Um dos filhos está no exército soviético, outro defende a Ucrânia como guerrilheiro do UPA, o terceiro não apoia nenhum dos lados.

A biografia do Yuriy Ilyenko ilustra a história recente do cinema ucraniano: dos 48 anos da sua carreira, 24 anos ele era desempregado, dos 42 cenários escritos, conseguiu realizar apenas sete. O seu último trabalho, o filme Oração pelo Hetman Mazepa (2001) que foi classificado pelo Ministério da Cultura da Rússia como “anti – russo e aquele que deturpa as relações históricas russo – ucranianas”. Na realidade, o seu filme é um diálogo de duas personalidades históricas: o imperador russo, Pedro, o Grande e o Hetman ucraniano, Ivan Mazepa.

Terminando o filme, Yuriy Ilyenko decidiu entrar na política. Ele fazia parte do Conselho Político do partido VO_Svoboda, participou nas eleições legislativas de 2006 e 2007. “Ele era uma pessoa dura, directa e auto irónica. Auto ironia era a sua característica pessoal. Ele não era um simples funcionário do partido. Ele era um dos ideólogos do VO_Svoboda – ele produzia as ideias e endereçava a funcionalidade da nossa organização”, – afirma o vice – chefe do partido, Andriy Mokhnyk.

A missa em câmara ardente do realizador terá lugar no dia 18 de Junho, no Igreja de Santo Volodymyr em Kyiv.

Fonte:
http://www.kommersant.ua/doc-rss.html?docid=1387281&issueid=7000481

A fotografia do jovem Yuriy Ilyenko foi publicada no blogue do seu filho, também ele um dos activistas da direita democrática ucraniana.



Agência de Informação «Notícias Vídeo»Morreu o patriarca do cinema ucraniano Yuriy Ilyenko

Sem comentários: