quarta-feira, março 04, 2009

Timoshenko: Salazar de saia em acção

A Rada Suprema (Parlamento) da Ucrânia demitiu hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros Volodymyr Ohryzko, acusado de cedências territoriais à Roménia, às más relações com a Rússia e à política de cedências ao Ocidente.
Dos 428 deputados registados no plenário da Rada, 250 afastaram do Governo um dos ministros mais pró – ucranianos e pró – Ocidentais, ligados ao Presidente ucraniano, Victor Yushchenko, e que é nomeado pelo Parlamento por proposta do Chefe de Estado.

Além dos deputados dos partidos Comunista e das Regiões, que apresentaram a proposta de afastamento de ministro, a demissão foi apoiada também por 49 deputados do bloco da Primeira – Ministra Yulia Timochenko, que já se lançou na futura campanha eleitoral, para a Presidência da República.

A blogosfera ucraniana explica a situação desta maneira. BYUT fez um gesto para agradar o Moscovo e para fazer um favor aos Regiões e aos Comunistas. Em troca, estes dois partidos votaram contra as eleições antecipadas na Província de Ternopil, onde inesperadamente (para mim) as pesquisas da opinião davam ao VO Svoboda (nacionalistas & tradicionalistas) uma grande vitória eleitoral (22,9%), contra apenas 18,65% do BYUT.

É claro (para mim), que Sra. Timoshenko vai mandar o Kremlin para um sítio que se rima com o alho no dia seguinte após as eleições presidenciais (que muito bem poderá ganhar). Também vai prometer “mundos & fundos” aos Regiões & Comunistas, mas também os vai mandar na mesma direcção.

Não sou fá dela, mas a senhora tem muitas qualidades para dirigir um país em crise, nada de “luvas brancas”, é tudo em pouco à Salazar, mas poderá servir. Ou se calhar não.

1 comentário:

Wandard disse...

Jest,

Passei por aqui.


Grande abraço,