segunda-feira, novembro 17, 2008

Viver na URSS durante 2h30 por 38 dólares

Graças ao espírito empreendedor capitalista, um bunker na Lituânia permite visitar a URSS por apenas 38,3 dólares, para, durante 2,5 horas sentir na sua pele e no estômago todas as maravilhas do quotidiano soviético do ano 1984.
Confrontado com a questão de o que fazer com um bunker ex-soviético nos arredores da capital lituana, Vílnius, os empreendedores lituanos decidiram que algumas obras do comunismo soviético devem ser preservadas tal como eles eram...
Construído perto de Vílnius em 1980, quando a Lituânia ainda fazia parte da URSS, a função do local era proteger um transmissor de televisão e servir de posto avançado seguro para as tropas soviéticas. Com espaço de 4.000 metros cúbicos e enterrado aos 5 metros de profundidade, o bunker é um remanescente da ocupação soviética mais difícil de se livrar, comparando com as próprias tropas soviéticas / russas.
Em vez de deixar a construção cair em completa ruína, os lituanos decidiram dar algum novo uso ao bunker, por isso, preocupados com a falta de consciência dos jovens lituanos sobre o passado do seu país, a produtora Ruta Vanagaite criou um projeto de histórico, demonstrando as experiências comunistas do passado recente.
O bunker do Išgyvenimo foi inaugurado no início de 2008. Os turistas pagam 120 LTL (38,3 dólares) para voltar ao ano 1984 na qualidade do cidadão temporário da URSS, apenas por 2,5 horas. Na entrada, todos os pertences, incluindo dinheiro, câmaras, telefones e outros equipamentos electrónicos são entregues sob olhar atento dos guardas com os seus cães, os turistas despem as roupas modernas, trocando as pelos casacos soviéticos surrados, após disso são levados, em fila, através do bunker.
A experiência inclui assistir os programas de TV de 1984, usar as máscaras de gás, aprender o hino soviético sob coação, comer a comida soviética típica (com utensílios de mesa soviéticos genuínos) e mesmo passando por um interrogatório de campo de concentração de GULAG e exame médico.
O bunker soviético não é um parque temático para os fracos; todos os atores envolvidos no projeto passaram pelo exército soviético e alguns eram autênticos interrogadores, no entanto, há performances adaptadas especificamente para grupos escolares para que os mais novos saibam até que ponto o comunismo soviético era “cool” e “divertido”.
Antes de voltar para o mundo real, os participantes recebem um trago de vodca. Eles saem com uma melhor compreensão da vida sob ocupação soviética e, sem dúvida, um novo respeito por aquilo por que passaram os seus pais e avôs (fonte).

Mais informação:
http://www.sovietbunker.com/en
e-mail: info@sovietbunker.com
Telemóvel: +370 698 44220

Blogueiro: em soma, um empreendimento deste tipo é urgentemente necessário em cada país que passou pela experiência comunista. Para garantir que comunismo e nazismo realmente “nunca mais”.

Sem comentários: